NOTÍCIAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Moda: Designer cabo-verdiana conquista mercado luxemburguês com colecções africanas 24 Julho 2019

A designer cabo-verdiana Osvaldina Moreira tem vindo a destacar-se no mundo da moda no Grão-Ducado do Luxemburgo, onde tem conquistado um grande público luxemburguês e cabo-verdianos com as suas colecções africanas.

Moda: Designer cabo-verdiana conquista mercado luxemburguês com colecções africanas

Esta cabo-verdiana nascida na localidade de Patabrava, no concelho de São Salvador do Mundo, assim como milhares de outros cabo-verdianos muito cedo deixou o país, tendo escolhido Luxemburgo para fixar residência.

Em conversa hoje com à Inforpress, Osvaldina Moreira contou que foi durante o ensino médio, entre 11 e 12 anos, que descobriu o mundo da costura, mas o primeiro diploma de “Art de la Couture et Stylisme” chegou em 2018.

Entretanto, informou, continua a fazer várias formações para aumentar a sua competência nesta área e aprender novas técnicas.

Voltando um pouco atrás, foi em 2014 que o trabalho desta cabo-verdiana passou a ser conhecida, quando uma amiga, que por acaso é a cantora cabo-verdiana Cassandra Lobo, pediu-a que criasse uma peça para usar numa festa de Lembra Tempo.

Neste dia, para além de criar para a cantora, costurou novas peças para a sua irmã e para uma outra amiga.

Antes disso, segundo contou, fazia trajes somente para ela e para os familiares, mas a partir dali o seu trabalho começou a ser visto em todo o território luxemburguês e a ter sucesso, tendo de seguida recebido vários convites para desfiles.

O seu primeiro desfile foi em Março de 2015, nas actividades culturais da Associação Amizade Luxemburgo e, no mês de Julho, levou a sua colecção a “Weeken Capverdean”, realizado anualmente pela Associação de Veteranos de Norte.

No ano seguinte, a criadora da marca “Morena Couture”, participou no Fashion Days Luxembourg, no Château des Septfontaines, onde teve a oportunidade de apresentar a colecção “Africa mets Europe”, baseada em tecidos africanos e outros tecidos.

Este desfile, afirmou, foi um sonho tornado realidade, porque foi num Castelo e neste dia teve oportunidade de apresentar a sua colecção para o público luxemburguês.

Devido ao seu trabalho, Osvaldina Morreira disse à Inforpress foi reconhecido, em 2017, com o troféu de “Best Fashion Designer” na gala Capverdean Awards.

Para além de Luxemburgo, esta jovem já participou em desfiles em Holanda no “Saudade Festival”, e, recentemente, recebeu convite para participar em desfiles em Cabo Verde, na Ilha de São Vicente, e em New York (Estados Unidos), no mês de Setembro.

Infelizmente, por motivos familiares, disse à Inforpress que teve de recusar os dois convites, por estarem em cima da hora, mas espera que haja mais oportunidades de apresentar as suas colecções nos palcos da Europa, América e África.

Para além de Cassandra Lobo, Osvaldina Morena já confeccionou trajes para a cantora cabo-verdiana Nancy Vieira e para a jornalista da estação televisiva da Bélgica Verónica Rocha.

“Espero ter mais oportunidade de vestir mais artistas cabo-verdianos no futuro”, perspectivou.

Este ano, Osvaldina Moreira apresentou a sua nova colecção “Outre Couture” na “Fête de la Photographie”, que teve lugar no mês de Junho, no Lycée Belval, no Luxemburgo.

Esta colecção, disse, foi à que mais a marcou porque usou muito a criatividade e exigiu muito dela, pois, a maioria do trabalho foi feito a mão.

Fez saber que o seu trabalho tem sido bem aceite e que hoje em dia, para além de ter muitos clientes cabo-verdianos regista uma grande demanda por parte dos portugueses, belgas e luxemburgueses.

“Design de moda significa tudo para mim. Quando vejo pessoas usando meu design, isso aumenta a minha autoconfiança. Isso me permite trazer minha imaginação para a vida e compartilhar meu ‘know-how’”, enfatizou.

Esta jovem de 36 anos, revelou à Inforpress que inspira na natureza e em tudo que está a sua volta para criar as suas roupas e a maioria das suas colecções apresentam um tom de vivacidade e ainda representam a África.

“No ano passado fiz um vestido de folhas de árvores, isto inspirado no Outono. A minha colecção deixa as pessoas sempre alegres e radiantes e chama sempre atenção, devido as cores e a criatividade”, frisou.

Osvaldina Moreira revelou ainda que costura é apenas um hobby, pois trabalha numa óptica, mas o seu tempo livre é dedicado a 100 por cento a criar coisas novas.

“Costura é o meu mundo e é uma forma de relaxar a minha mente”, disse, ajuntado que sempre conta com o apoio da irmã Edna Moreira e de alguns amigos para costurar os trajes dos desfiles. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project