MUNDO INSÓLITO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Morreu iraniana que se autoimolou frente ao tribunal que a condenou por ter tentado entrar num estádio de futebol masculino 11 Setembro 2019

A iraniana Sahar Khodayari, de 29 anos, adepta da equipa Esteghal de Teerão, foi detida em março quando disfarçada de homem tentava entrar no estádio interdito às mulheres. Nesta segunda feira, 9, frente ao tribunal de Eshad, na capital, autoimolou-se com gasolina ao saber que ia ficar seis meses na cadeia. Com 90 por cento do corpo queimado, esteve hospitalizada até sucumbir na manhã seguinte, terça-feira, 10. A FIFA estabeleceu como condição para o Irão receber o 1º jogo mundial em 10 de outubro, a mudança na lei, para permitir a entrada de mulheres nos estádios ’masculinos’.

Morreu iraniana que se autoimolou frente ao tribunal que a condenou por ter tentado entrar num estádio de futebol masculino

A "Rapariga Azul", porque adepta do Esteghal FC com esta cor, foi em março apresentada no principal tribunal da cidade (foto) e saiu sob fiança. Mas seis meses depois, foi sentenciada a seis meses de prisão firme.

Desesperada — como contou o pai à Rokna, agência noticiosa semi-estatal —, Sahar incendiou-se com gasolina à saída do tribunal. Um trágico ato, em frente à escadaria do imponente edifício construído em 1960, no reinado do último Xá.

A lei que impede a entrada de mulheres nos estádios (onde jogam equipas masculinas) data da Revolução Islâmica de 1979, que derrubou a monarquia sob o Xá Reza Pahlevi e instituiu a República Islâmica liderada pelo Ayatollah Khomeiny.

Ao fim de quarenta anos de banimento, as mulheres esperam, com a ajuda da FIFA, ganhar o direito de entrada nos jogos.
— -
Fontes: Reuters/AP/... Fotos: Tribunal moderno com leis arcaicas. Equipa azul de que era adepta a jovem autoimolada.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project