SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Mosteiros: Produção agrícola “é baixíssima” e resume-se às zonas altas do município – presidente da câmara 26 Outubro 2021

O ano agrícola no município dos Mosteiros “está perdido”, a produção “é baixíssima” e resume-se às zonas altas, devido a existência de microclimas, e nas zonas baixas a produção “é nula”, considerou o presidente da câmara, Fábio Vieira.

Mosteiros: Produção agrícola “é baixíssima” e resume-se às zonas altas do município – presidente da câmara

Em declarações à Inforpress sobre a situação da campanha agrícola, Fábio Vieira afirmou que o cenário é “muito preocupante” e que ainda no decurso desta semana e nas próximas a equipa camarária vai estar em contacto directo com os agricultores.

O objectivo é o de inteirar-se, no terreno, da real situação, para, na base disso, apresentar um programa municipal de mitigação municipal da seca e do mau ano agrícola que responda às expectativas dos agricultores.

“Há um exercício já feito, mas é fundamental esta articulação directa com os homens do campo para fazermos uma avaliação mais precisa possível”, referiu o presidente da autarquia dos Mosteiros, para, continuou, na base disso montar um programa de mitigação que contará, não só com apoio do Governo, mas o município terá, no quadro do seu orçamento, disponibilizar alguns montantes para fazer face aos efeitos da seca e do mau ano agrícola.

À semelhança dos outros municípios da ilha, nos Mosteiros aguardava-se por alguma chuva no final de Setembro e princípio de Outubro, o que não ocorreu, agravando assim a situação.

O executivo camarário já realizou uma primeira avaliação e, com base nisso, pretende mobilizar por volta de 15 mil contos para fazer face aos efeitos da seca e do mau agrícola no município, afirmou Fábio Vieira.

A mesma fonte salientou que os recursos serão aplicados sobretudo, na criação de emprego para a população rural e às famílias que dependem da agricultura e pecuária.

“Queremos, no quadro do programa municipal de mitigação da seca e do mau ano agrícola, instalar um banco de pastos que vai criar melhores condições aos criadores”, referiu o autarca, apontando que são várias as actividades a serem realizadas no quadro do programa e que visam garantir o acesso ao rendimento às famílias rurais que dependem quase que exclusivamente da agricultura.

Além da má campanha agrícola, Fábio Vieira mostra-se preocupado, porque, neste momento, no quadro do Orçamento do Estado para 2022, prevê-se a redução do Fundo de Financiamento Municipal, o que, segundo o mesmo, não deixa de ser “mais um agravante”.

Pelas contas do autarca, o município dos Mosteiros passará a contar com menos recursos para financiar o processo de desenvolvimento, para mitigar os problemas e promover melhor qualidade de vida para os seus municípios, observando que esta redução representa quase dois mil contos mês e mais de 20 mil contos/ano.

“O contexto é difícil e é necessário montar uma engenharia financeira onde o apoio do Governo é fundamental para conseguir mitigar os efeitos da crise pandémica, do mau ano agrícola e poder implementar as políticas que possam promover o desenvolvimento económico e social dos Mosteiros.

A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project