ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Mota-Engil começa quarta-feira a construir terminal de cruzeiros em Cabo Verde 18 Janeiro 2022

O primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, lança esta quarta-feira, em São Vicente, a obra de construção do Terminal de Cruzeiros do Mindelo, de quase 27 milhões de euros, a cargo de um consórcio luso-cabo-verdiano.

Mota-Engil começa quarta-feira a construir terminal de cruzeiros em Cabo Verde

Fonte do executivo confirmou hoje à Lusa que a cerimónia vai decorrer no Mindelo, a partir das 10:00 locais (11:00 em Lisboa), com a presença do chefe do Governo.

O consórcio luso-cabo-verdiano constituído pelas empresas Mota-Engil e Empreitel Figueiredo vai construir o Terminal de Cruzeiros do Mindelo, uma das maiores obras públicas dos últimos anos em Cabo Verde, conforme anúncio feito em 15 de abril de 2021.

"Tendo-se obtido a ’não-objeção’ dos financiadores do projeto, a assinatura do contrato com o empreiteiro selecionado decorrerá nos próximos dias", anunciou em comunicado a empresa pública Enapor, que gere os portos do arquipélago, adiantando que a obra será adjudicada por 26.483.603 euros e tem um prazo estimado para conclusão de 22 meses.

"Os trabalhos vão envolver a conquista de um terrapleno, denominada ’Ponte Terrestre’, com 2.700 metros quadrados, a dragagem de aproximadamente 124.000 metros cúbicos na bacia portuária e no canal de acesso e a reabilitação do cais nove, que passará a servir navios de recreio de pequeno porte", acrescentou a Enapor.

Na sua "componente mais importante", envolve ainda a construção de um molhe de atracação de 400 metros de comprimento, com uma profundidade de 11 metros a norte e nove metros a sul, bem como uma gare de passageiros com 900 metros quadrados de área e respetivo ordenamento exterior, incluindo um parque de estacionamento.

"Com este projeto, Mindelo terá um Terminal de Cruzeiros inovador, moderno e com características técnicas bastante avançadas", afirmou a Enapor.

Devido à pandemia de covid-19, o turismo de navios de cruzeiro ficou paralisado, mas alguns países já retomaram, de forma gradual, a atividade "e espera-se que, com a construção do Terminal de Cruzeiros do Mindelo e a melhoria das condições sanitárias a nível mundial, o país passe a receber anualmente cerca de 200.000 turistas de cruzeiros".

Esta obra é co-financiada pelo Fundo ORIO, dos Países Baixos, e pelo Fundo OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) para o Desenvolvimento Internacional.

A Lusa noticiou hoje que oito portos de Cabo Verde movimentaram em 2021 mais de 11 mil turistas em navios de cruzeiro, número que a pandemia de covid-19 reduziu em 41% face a 2020, acumulando a segunda forte quebra anual consecutiva.

De acordo com o relatório de tráfego anual elaborado pela Enapor, empresa pública responsável pela gestão dos portos do arquipélago, foram movimentados 30 navios de cruzeiro em escalas no país em 2021, menos 11 face a 2020.

Em 2019, no ano de maior movimento na procura turística por Cabo Verde, e antes dos efeitos da pandemia de covid-19, os portos cabo-verdianos receberam 149 movimentos de navios de cruzeiro e 48.500 turistas.

Esse movimento de turistas caiu mais de 60% em 2020, para 18.872 turistas e 41 navios, e mais 41% em 2021, segundo os dados da Enapor.

Cerca de metade do movimento de turistas e de navios de cruzeiro em Cabo Verde em 2021 voltou a ser no Porto Grande, cidade do Mindelo, ilha de São Vicente, construído em 1962.

A Semana com Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project