ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Movimento apela ao PR de Cabo Verde para terminar com "chacina de cães" na Praia 15 Junho 2019

O Movimento Civil Comunidade Responsável de Cabo Verde apelou hoje à intervenção do Presidente da República para terminar com “a intolerável situação de maus tratos dos animais” no país, onde os cães errantes são capturados e eletrocutados.

Movimento apela ao PR de Cabo Verde para terminar com

“A Câmara Municipal da Praia [ilha de Santiago] tem levado a cabo uma autêntica chacina dos cães errantes na cidade, ignorando todos os esforços das organizações da sociedade civil e cidadãos para a criação de uma aliança que vise o controlo sustentável e humanizado da população canina”, lê-se na missiva endereçada ao chefe de Estado, citado pela Lusa.

A organização denuncia que “o departamento do Ambiente da Câmara Municipal da Praia faz circular uma viatura de recolha de lixo pela cidade com o intuito de capturar cães, levá-los para a lixeira e executá-los por eletrocussão 24 a 48 horas depois da captura, se não forem reclamados”.

“Os cães são capturados com extrema violência, privados de água e alimentação durante o período de cativeiro e executados através da colocação de um ferro com 380 volts no ânus”, prossegue a exposição da associação, dirigida a Jorge Carlos Fonseca.

A organização avança nesta carta que, em março de 2018, “a Câmara Municipal da Praia, na pessoa do seu presidente, assinou um protocolo” com o movimento, no qual “a autarquia assumia o compromisso de parar com as execuções e investir em métodos humanizados de controlo da população canina”.

Esse acordo, assinado entre ambas as partes, “nunca foi cumprido”, denuncia a organização, refere a mesma fonte.

“A Câmara Municipal da Praia está, portanto, a utilizar um método ineficaz e inútil e a perpetuar a violência gratuita contra seres vivos sencientes, que sentem dor, e medo da tortura”, lê-se na carta.

Segundo ainda a Lusa, o movimento apela, por isso, ao chefe de Estado cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca, pela “humanidade” que lhe reconhece, que, “em nome de toda uma comunidade indignada e consternada”, intervenha imediatamente “pelo fim desta situação”.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project