ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Movimento civil cabo-verdiano denuncia envenenamento de cães e gatos e queixa-se à PJ 02 Dezembro 2021

Um movimento civil cabo-verdiano denunciou hoje que uma grande quantidade de cães e gatos faleceram por envenenamento e foram colocados em espaços públicos na cidade da Praia por cidadãos desconhecidos e já apresentou uma queixa à Polícia Judiciária.

Movimento civil cabo-verdiano denuncia envenenamento de cães e gatos e queixa-se à PJ

Em comunicado de imprensa citado pela Lusa, o Movimento Civil das Comunidades Responsáveis (MCCR) de Cabo Verde conta que no dia 30 de novembro recebeu várias denúncias da parte da população, cuidadores individuais e comunitários de animais de que uma “grande quantidade” de veneno está a ser colocada nos espaços públicos por cidadãos desconhecidos.

O MCCR disse desconhecer o tipo de veneno que está a ser colocado nas vias públicas, apontando que será necessária análise em laboratório.

“O veneno colocado em espaços públicos é muito forte e eficaz, representando um perigo muito grande, não só para os animais, como a toda a saúde pública”, lê-se no comunicado.

Aquele movimento cabo-verdiano avançou que questionou a Câmara Municipal da Praia sobre o sucedido, mas esta respondeu que não tem responsabilidades, explicando que não está nos seus planos e nem seria uma metodologia aceite por parte da entidade.

“Os animais, seja com ou sem supervisão dos seus cuidadores, que têm acesso a este veneno, sofrem uma morte em extremo sofrimento”, lamentou a mesma fonte, suspeitando que o veneno está a ser obtido por cidadãos de forma ilegal.

E depois, prosseguiu, é colocado em alguns espaços, como o Plateau, Palmarejo Grande, Calabaceira, Caiada, Fonton, entre outras zonas, colocando a saúde pública em perigo.

Segundo ainda a Lusa, o movimento cabo-verdiano informou que já apresentou uma queixa à Polícia Judiciária (PJ) cabo-verdiana, esperando uma investigação a este “crime horrível”.

“Ainda ontem recebemos mais denúncias da população cujos animais faleceram. Da zona do Caiada fomos informados que morreram aves e porcos também nas mesmas circunstâncias”, denunciou.

O MCCR solicitou ainda todos os que souberem de alguma informação que entrem em contacto com a associação ou que contactem diretamente a Polícia Judiciária.

Conforme a mesma fnte, em maio, o movimento civil pediu aos restantes municípios cabo-verdianos para se juntarem aos nove já existentes na Aliança Nacional para a Gestão Ética da População Canina e Felina.

Em março, lançou uma petição para recolher pelo menos 3.000 assinaturas em 11 concelhos para levar uma iniciativa ao parlamento para aprovação de uma lei sobre a proteção dos animais.

O MCCR é movimento da sociedade civil que tem levado a cabo um conjunto de ações para apoiar a gestão ética e sustentável da população canina e tem sido uma voz ativa e interventiva para o bem-estar animal e contra os maus-tratos a animais em Cabo Verde, conclui a Lusa.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project