DESPORTO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Mundial’2021: FCA pede intervenção do Governo no caso da recusa de visto a três atletas da selecção nacional pelo CCV 04 Novembro 2020

A Federação Cabo-verdiana de Andebol está indignada com a recusa de visto de entrada em Portugal pelo Centro Comum de Visto (CCV) a três atletas para o estágio do Campeonato do Mundo e pede a intervenção do Governo.

Mundial’2021: FCA pede intervenção do Governo no caso da recusa de visto a três atletas da selecção nacional pelo CCV

Conforme adianta a inforpress, esta revolta foi manifestada pelo presidente da Federação Cabo-verdiana de Andebol, Nelson Martins, que denunciou a recusa de vistos a Josimar Tavares “Lenine” (Desportivo da Praia), Júnior Soares (Atlético do Mindelo) e Fred Wilson dos Santos (Atlético do Mindelo) que não conseguiram deslocar-se a Portugal, onde Cabo Verde se prepara, desde segunda-feira, para o Mundial do Egipto’2021.

“A Federação já encetou todos os contactos necessários para que os atletas em causa possam integrar os treinos de preparação na cidade do Porto, para a inédita participação de Cabo Verde no Mundial, mas que os três internacionais ficaram em terra, sem que a FCA tenha encontrado “explicações plausíveis para a recusa” do visto” disse Nelson Martins.

Ao que a Inforpress apurou, os outros dois dos cinco atletas residentes no País conseguiram viajar com visto de trabalho, já que têm contratos com equipas portuguesas.

O líder federativo classifica mesmo de “falta de respeito” e “humilhação” para os atletas e para o povo cabo-verdiano “este soco no estômago” alegando que estava muito optimista e muito animado, já que, para esta deslocação rumo ao Mundial, a FCA conta com o suporte do Instituto do Desporto e da Juventude, mas que também “foi impotente” pelo que pede o envolvimento do Governo.

“Sinto-me revoltado e com o sentimento de frustração, exorto as autoridades cabo-verdianas a se movimentarem para que os três internacionais cabo-verdianos convocados possam integrar o estágio de preparação para o Mundial” frisou Nelson Martins.

Martins pede mais respeito para o País e para os atletas que vão representar a bandeira de Cabo Verde na maior prova do andebol mundial, em Janeiro de 2021, no Egipto, e recordou que tem sido prática corrente o Centro Comum de Visto (CCV) condicionar a entrada da selecção cabo-verdiana de andebol nas terras lusas.

Refira-se que o Instituto do Desporto e da Juventude já manifestou a sua solidariedade para com os atletas, aos quais foram recusados o visto de entrada no território português, ressalvando que também fez de tudo para os atletas consigam vistos e que vão continuar a tentar.

A selecção cabo-verdiana de andebol realiza, de 02 a 08 do corrente, o seu primeiro estágio na cidade do Porto, Portugal, com vista à sua participação no Mundial de 2021, prova na qual o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, prometeu mesmo redobrar esforços para que a selecção esteja na sua máxima força no Mundial.

Cabo Verde é uma das 32 selecções qualificadas para o Campeonato do Mundo e está inserido no Grupo A, partilhado com Alemanha, Hungria e Uruguai.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project