DESPORTO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Mundial de Windsurf: Governo compromete-se a fazer de Cabo Verde “passagem obrigatória” do circuito 01 Mar�o 2022

O ministro do Turismo firmou domingo, 27, o compromisso de o Campeonato Mundial do Windsurf, organizado pelo PWA, passar a ser obrigatório nos próximos anos em Cabo Verde, para a promoção do País e projeção dos atletas nacionais.

Mundial de Windsurf: Governo compromete-se a fazer de Cabo Verde “passagem obrigatória” do circuito

Carlos Santos manifestou esta ideia durante a cerimónia oficial do encerramento do Campeonato do Mundo de windsurf’2022 da PWA 2022 SOMWR 10x Cabo Verde, que ainda decorre na Ponta Preta, numa das unidades hoteleiras de Santa Maria, perante a presença dos velejadores, promotores, patrocinadores e responsáveis da PWA.

O governante manifestou, igualmente, o desejo de Cabo Verde passar a contar com um maior número de atletas nestes eventos, ressaltando que pela capacidade de infra-estruturas e localização geográfica do País, o arquipélago “tem todas as condições” para organizar estes eventos, para a projecção do nome de Cabo Verde e”atrair um outro tipo de turistas” para o País.

“Temos que apostar nos desportos náuticos, como sendo um nicho que vem trazer também, uma contribuição na diversificação do Turismo. É visão e ambição do Governo diversificar a oferta turística e induzir, também a procura para que haja esta diversificação”, assegurou Carlos Santos.

O presidente da Câmara Municipal do Sal, Júlio Lopes, por seu lado, declarou que a ilha do Sal e Cabo Verde têm “boas condições” para a prática dos desportos náuticos, mas que o País conta também como “boas praias, hotéis, salinas, vulcões e montanhas”, pelo que considerou importante este mundial para a promoção do País.

Nesta linha, Júlio Lopes disse ser preciso “promover mais Cabo Verde”, argumentando que o sucesso dos negócios passa por “um forte investimento” no “marketing” e que iniciativas como esta da PWA arrastam toda a imprensa e faz com que Cabo Verde possa ter “mais impacto” na sua economia.

Enquanto isto, o representante da Associação dos Windsurfistas Profissional (PWA), Richer Page, enalteceu a importância de Cabo Verde na rota do circuito Mundial de Windsurf e agradeceu a confiança das autoridades em associar-se ao evento, por considerar ser “uma das praias de excelência” para as provas náuticas.

Destacou ainda o empenho do windsurfista Josh Angulo, único representante de Cabo Verde neste mundial, em fazer com que o evento pudesse regressar ao País.

A cerimónia oficial de encerramento realizou-se na noite de domingo, 27, mas a competição prossegue hoje, já que dada a ausência de ondas na praia da Ponta Preta, o júri da PWA prolongou a prova por mais um dia, pelo que os vencedores só vão ser conhecidos hoje, assim como a cerimónia da premiação e definição do pódio.

Cabo Verde está a receber desde domingo, 20, a primeira etapa do Campeonato do Mundo de Windsurf, na modalidade de ondas, prova que já vai entrar na segunda fase preliminar na praia de Ponta Preta, na ilha do Sal, envolvendo os melhores praticantes deste desporto náutico do mundo.

Esta é a quinta vez que este arquipélago recebe o Campeonato do Mundo de windsurf, sendo que a etapa de 2022 conta com 32 windsurfistas em representação de Cabo Verde, da Alemanha, do Brasil, da China, da Espanha, da França, da Grã Bretanha, da Venezuela, do Japão e dos Estados Unidos da América.

A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project