DESPORTO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Mundial de Windsurf: Governo enaltece a importância da prova para a diversificação da oferta turística 27 Fevereiro 2022

O Governo reiterou hoje que revê no turismo do desporto náutico mais um segmento para acoplar o macro-produto de sol e praia, visando a diversificação da oferta e ao mesmo tempo induzir a diversificação da procura.

Mundial de Windsurf: Governo enaltece a importância da prova para a diversificação da oferta turística

Esta convicção do ministro do Turismo foi avançada à Inforpress em Ponta Preta, onde Carlos Santos chegou, na tarde deste sábado, para assistir à fase final do Campeonato do Mundo de Windsurf’2022 da PWA 2022 SOMWR 10x Cabo Verde, tendo considerado que se trata de um evento de “extremo alcance para o turismo”.

Classificou de “extraordinária” a realização da primeira etapa do circuito Mundial de Windsurf para Cabo Verde, por entender ser uma grande promoção do País, já que as transmissões permitem ao mundo inteiro inteirar-se do que está a acontecer neste pequeno país do Atlântico.

Para além de referir que este evento será visto como um chamativo a outras pessoas para visitar o arquipélago e praticar o windsurf, o governante é de opinião que a competição demonstra lá fora que Cabo Verde tem “excelentes condições” para a prática do windsurf.

“Tudo isto conjugado é algo de bom para o turismo, para a nossa economia, mas também para a diversificação e a visão do Governo em levar com que o turismo não se concentre num só produto. Que possamos trazer outros turistas que gostam e apreciam outro tipo de prática de turismo”, afiançou.

Este turismo, acrescentou, está associado ao turismo cultural, razão pela qual sublinhou ser uma oportunidade para Cabo Verde apresentar a sua música e gastronomia, de forma a fazer com que outros sectores da economia possam tirar proveito do turismo, no quadro da aposta governativa em criar uma grande cadeia do valor do turismo.

Santos garantiu que o executivo vai continuar a apoiar e a patrocinar iniciativas do género, porque, observou, significa que o País está a ter uma notoriedade lá fora ao reunir neste arquipélago os grandes campeões do mundo.

Realçou que para isto, o arquipélago tem de saber tirar benefício da projecção que os windsurfistas têm lá fora, para que possa levar o conhecimento deste País, para angariar os fás e os investidores, num conjugar de pontos para que aqueles que vieram regressem.

A prova de Ponta Preta, que já está no seu sétimo e penúltimo dia da competição, foi este sábado assinalado por falta de ondas à altura ideal para os “hits”, pelo que os velejadores limitaram-se a intensificar os seus treinos.

Cabo Verde está a receber desde domingo, 20, a primeira etapa do Campeonato do Mundo de Windsurf, na modalidade de ondas, prova que já vai entrar na segunda fase preliminar na praia de Ponta Preta, na ilha do Sal, envolvendo os melhores praticantes deste desporto náutico do mundo.

Esta é a quinta vez que este arquipélago recebe o Campeonato do Mundo de Windsurf, sendo que a etapa de 2022 conta com 32 windsurfistas em representação de Cabo Verde, da Alemanha, do Brasil, da China, da Espanha, da França, da Grã Bretanha, da Venezuela, do Japão e dos Estados Unidos da América. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project