NOS KU NOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Mundo laboral: UNTC-CS incumbe advogado para acompanhar a situação de “trabalho escravo” na ilha do Maio 15 Junho 2018

A União Nacional dos Trabalhadores de Cabo Verde – Central Sindical (UNTC-CS) disse hoje,14, que destacou um advogado para tratar da situação de “trabalho escravo” na ilha do Maio, denunciado recentemente por esta Central Sindical.

Mundo laboral: UNTC-CS incumbe advogado para acompanhar a situação de “trabalho escravo” na ilha do Maio

A secretária-geral da UNTC-CS avançou à Inforpress que, mesmo depois de denunciar o caso, a situação dos trabalhadores no Serviço Autónomo de Água e Saneamento (SAS) da ilha do Maio mantém-se.

Ademais, acrescenta, a Central Sindical não tem conhecimento se a Inspeção Geral do Trabalho se deslocou à ilha para averiguar.

“Estamos a acompanhar e temos um advogado a tratar do assunto dessas pessoas que trabalharam horas extras, não tiveram direito a descanso e nem as suas folgas semanais”, informou Joaquina Almeida, para quem esses trabalhadores devem ser compensados.

Para a sindicalista citada pelo Inforpess, a situação dos trabalhadores do SAS/ Maio é praticamente idêntica a dos agentes de segurança hospitalar no Hospital Agostinho Neto (HAN) que foram chamados e obrigados a trabalhar 12 horas ininterruptas.

O caso do Maio foi tornado público pela UNTC-CS, no mês de Março, num balanço das visitas de uma equipa da central sindical, chefiada pela secretária-geral, às ilhas do Sal, Maio, Fogo e Brava.

Joaquina Almeida falou da existência de ameaças de despedimentos, contratos precários e disse que na ilha do Maio há casos ainda que se assemelham a “trabalho escravo”, refere a agencia cabo-verdiana de noticias.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert
Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project