SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Murais e cor levam proteção de espécies marinhas a escolas de São Vicente 15 Setembro 2021

A associação ambientalista Biosfera Cabo Verde começou a pintar murais nas escolas da ilha de São Vicente para sensibilizar as crianças e as comunidades para a proteção das espécies marinhas, recriadas nestas verdadeiras obras de arte.

Murais e cor levam proteção de espécies marinhas a escolas de São Vicente

Segundo escreve Lusa, o projeto "Uma escola de cada vez", daquela Organização Não-Governamental (ONG) de defesa do ambiente com sede em São Vicente, arrancou no início deste mês, na comunidade de São Pedro, levando a cor aos muros da escola local, nas asas das aves marinhas locais ali recriadas num trabalho de vários dias.

"Temos vindo a desenvolver projetos em que tentamos integrar as comunidades dentro da economia azul, tentamos fazer com que a comunidade consiga desenvolver por ela própria o maior dinamismo à volta das atividades geradoras de rendimento, que sejam sustentáveis e amigas do ambiente", explicou à Lusa o presidente da Biosfera Cabo Verde, Tommy Melo.

A iniciativa faz parte da estratégia daquela ONG, de se aproximar das comunidades costeiras de Cabo Verde, agora em ações de sensibilização a partir das escolas: "Este foi o pontapé de saída, o mural ficou fantástico e haverá mais com certeza. Num futuro mais próximo Salamansa e Calhau. Isto poderá alargar-se para as outras ilhas em que a Biosfera tenha uma atuação forte na vertente social e ambiental, nomeadamente Santo Antão, São Nicolau e Sal", cita Lusa.

A parceria da Biosfera com a empresa pública que gere os aeroportos em Cabo Verde, na monitorização dos possíveis perigos que a presença de aves pode causar para o tráfego aéreo, foi um "ponto de partida" para que a escola de São Pedro, cuja comunidade é vizinha do aeroporto em São Vicente, fosse a primeira escolhida.

"Temos uma parceria com a ASA e o aeroporto está do lado da comunidade de São Pedro, optámos por ser esse o pontapé de saída. Mas as outras comunidades virão subsequentes", disse.

Conforme a mesma fonte, o autor do mural, David Monteiro, que integra um projeto em que várias artistas desenvolvem trabalhos de integração social através da arte, explicou à Lusa que abraçou na mesma hora o desafio da Biosfera.

"A arte traz mais vida, mais cor ao nosso meio social, sendo que cor traz alegria sempre. Abraçámos logo o projeto de intervenção na escola, era uma necessidade e acho que o mais importante é a mensagem que se está a passar. A partir das cores, temos as espécies marinhas e podemos sensibilizar não só as crianças, como também os adultos para tratar bem o ambiente e a trabalhar conjuntamente", contou o artista.

O projeto agora iniciado na escola em São Pedro conta ainda com a parceria do Ministério da Educação de Cabo Verde e com a empresa de tintas Sita.

Contudo, a Biosfera garante que não fica apenas pela pintura na tentativa de passar a sua mensagem. A nova ferramenta desta ONG para a sensibilização passa pela parede digital inaugurada na cidade do Mindelo, com vista a partir da movimentada Avenida Marginal, refere a notícia avançada pela Lusa.

"Estará lá projetado o que é belo em Cabo Verde. A sua natureza, os trabalhos ambientais feitos não só pela Biosfera para tentar mostrar, informar. Não só aos cabo-verdianos, mas também todos que passam pela Baía do Mindelo, uma das mais belas do mundo", concluiu Tommy Melo.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project