DIÁSPORA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Músico Ramiro Mendes acusado de suposta fraude eletrónica nos EUA e pode apanhar 20 anos de prisão 04 Outubro 2022

Ramiro Mendes, um dos nomes sonantes da música cabo-verdiana, e os seus dois filhos, estão a ser acusados pelas autoridades norte-americanas de ter fraudado o estado em cerca 6,7 milhões de dólares num programa de ajuda ao combate à pandemia de Covid-19. Conforme vários órgãos da comunicação social, o juiz distrital dos Estados Unidos, Percy Anderson, marcou a audiência de sentença para 12 de dezembro, onde Mendes poderá enfrentar uma sentença máxima legal de 20 anos de prisão federal.

Músico Ramiro Mendes acusado de suposta fraude eletrónica nos EUA e pode apanhar  20 anos de prisão

Conforme apurou o Asemanaonline, o caso está inquietar os nacionais residentes e a comunidade cabo-verdiana nos EUA e vem sendo noticiado por vários órgãos da imprensa norte-americana.

Segundo um comunicado das autoridades judiciais do Estado da Califórnia citado pela TCV, Ramiro mendes já se declarou culpado de ter recebido de forma ilegal e fraudulenta cerca de US $ 6,7 milhões em empréstimos para ajuda a pequenas empresas ao combate de COVID-19, em que mais da metade delas eram falsas.

Ramiro da Rosa Mendes se declarou junto das instâncias judiciais culpado de uma acusação de fraude eletrônica. Terá confessado que, de abril de 2020 a agosto do mesmo ano, planejou obter fraudulentamente fundos federais de ajuda a desastres distribuídos por meio dos programas Paycheck Protection Program (PPP) e Economic Injury Disaster Empréstimo (EIDL), destinados a ajudar pequenas empresas no âmbito da crise económico-financeira provocada pela pandemia de COVID-19.

Conforme ainda a TCV, Mendes afirmou possuir vários negócios falsos supostamente baseados em Beverly Hills, incluindo One Wilshire Enterprises, Professional Music Services e MB Property Management Group LLC. Essas empresas eram, segundo as autoridades, negócios falsos que não existiam antes da pandemia do COVID-19 e nem possuíam operações ou funcionários.

A fonte deste jornal revela que Mendes também alegou ser proprietário de falsas empresas de serviços imobiliários, incluindo Ramiro Mendes Real Estate Services, Real Estate Services e Real Estate Invest-ments, também localizadas em Beverly Hills e Massachusetts, bem como outras empresas registadas em Wyoming.

Na sua confissão, Mendes admitiu ainda ter apresentado 19 pedidos de empréstimos PPP e EIDL que continham informações falsas e fraudulentas, incluindo a suposta existência de despesas com folha de pagamento, formulários fiscais falsos e a situação operacional dos negócios.

As autoridades referem, por exemplo, que, em 24 de junho de 2020, Mendes enviou um pedido de empréstimo PPP fraudulento a um banco da Flórida, solicitando um empréstimo de US$ 975.100. Dizem que o pedido do empréstimo afirmava falsamente que a One Wilshire Enterprises empregava 18 pessoas, tinha uma folha de pagamento média mensal de US$ 390.040 e, de acordo com um formulário de imposto falso, obteve US$ 4.810.149 em receita em 2019. Com base nessas informações falsas, o banco aprovou e financiou um PPP empréstimo no valor de $ 793.300. O valor do empréstimo foi, segundo as autoridades, transferido para uma conta bancária controlada por Mendes.

Mas a fazer fé nas fontes deste jornal, as confissões não ficaram por aí. Ramiro Mendes admitiu ter roubado os empréstimos de alívio à crise provocada pelo COVID e usado indevidamente os recursos para seu próprio benefício pessoal, incluindo a compra de criptomoeda. Ele admitiu ainda que a perda neste caso foi de aproximadamente US$ 6.708.963 e a perda real foi de pelo menos US$ 2.228.302 aproximadamente.

Sentença marcada para novembro e dezembro

De acordo com as fontes oficiais citadas pela TCV, o juiz distrital dos Estados Unidos, Percy Anderson, marcou uma audiência de sentença para 12 de dezembro, quando Mendes enfrentará uma sentença máxima legal de 20 anos de prisão federal.

O caso envolve ainda os dois filhos de Ramiro Mendes – Ammon Jose de Pina Mendes - 26, de Beverly Hills, e Mateus Pina Mendes -33, de Los Angeles. Eles se declararam culpados em 1º de setembro de uma acusação de fraude eletrónica.Usando nomes de empresas falsas, Ammon e Mateus Mendes obtiveram fraudulentamente cerca de US$ 222.225 e US$ 143.283, respectivamente, em empréstimos PPP e EIDL. Suas audiências de sentença estão marcadas para 29 de novembro, quando cada réu poderá enfrentará 20 anos de prisão federal.

Segundo ainda autoridades norte-americanas, este assunto foi investigado por várias entidades como a FBI; a Agência Federal de Financiamento da Habitação – Gabinete do Inspetor-Geral; o Serviço de Inspeção Postal dos Estados Unidos; a Federal Deposit Insurance Corporation – Gabinete do Inspetor-Geral; o Inspetor-Geral do Tesouro para a Administração Tributária – Gabinete do Inspetor-Geral; Investigação Criminal do IRS; e a Administração de Pequenas Empresas – Gabinete do Inspetor-Geral.

O procurador assistente dos Estados Unidos, Scott Paetty, da Seção de Fraudes Graves, e a advogada de julgamento Jennifer Bilinkas, da Seção de Fraudes do Departamento de Justiça, estão a conduzir esse processo.

O Asemanaonline tentou ouvir o músico Ramiro Mendes, que lançou com sucesso o ritmo tradicional da Bandeira do Fogo através do conjunto Mendes Brothers, mas tal foi impossível até ao fecho desta edição - o jornal promete seguir este caso que está a inquietar os cabo-verdianos e artistas em particular.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project