DESPORTO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

NBA e a Basketball Africa League lançam Iniciativas de Igualdade de Género em África 09 Mar�o 2021

Em comemoração do “Dia Internacional da Mulher”, que se assinala anualmente a 08 de Março, a National Basketball Association (NBA) e a Basketball Africa League (BAL) comprometem-se a promover a igualdade de género e a inclusão económica em todo o continente africano.

NBA e a Basketball Africa League lançam Iniciativas de Igualdade de Género em África

Em comemoração do Dia Internacional da Mulher, a National Basketball Association (NBA) e a Basketball Africa League (BAL) anunciaram esta segunda-feira, 08, o lançamento de diversas iniciativas para promover a igualdade de género e a inclusão económica em toda a África.

As iniciativas baseiam-se nos esforços coletivos da família NBA para promover a igualdade e a justiça social nos Estados Unidos, incluindo a criação da NBA Foundation (http://on.nba.com/2PBgNgg) e da National Basketball Social Justice Coalition (http://on.nba.com/3boPEFW) no ano passado.

Conforme uma nota remitida ao Asemanaonline, em África os esforços da NBA e da BAL concentrar-se-ão na consciencialização para a violência de género, apoiando a educação das raparigas e aumentando a participação feminina no basquetebol em todos os níveis.

Cada uma das ligas usará as suas plataformas e recursos individuais para promover a igualdade de género entre os fãs e as principais partes interessadas e colaborar com parceiros empresariais e comunitários em novos programas e iniciativas de capacitação que ajudem a minimizar a lacuna de género nas operações de ambas as ligas. Além disso, a NBA e a BAL pretendem trabalhar e criar parcerias com mais empresas africanas em todas as suas atividades comerciais no continente.

"A responsabilidade social tem sido uma parte integrante dos esforços de desenvolvimento da juventude da NBA no continente há mais de três décadas. Após a criação da NBA Foundation e da National Basketball Social Justice Coalition nos EUA, e com base nos nossos esforços mais amplos para ajudar a criar uma sociedade mais igualitária e justa, a NBA e a BAL esperam aprofundar os seus compromissos com os parceiros, líderes da comunidade e outras partes interessadas. Tudo de forma a promover a igualdade de género e criar um ambiente económico mais inclusivo em África", disse o CEO da NBA África, Vitor Williams

A Basketball Africa League mostra-se empenhada em combater os estereótipos, preconceitos e barreiras, que muitas vezes, impedem as mulheres em África de realizarem os seus sonhos. "Estas iniciativas ajudarão a garantir que raparigas e mulheres de todo o continente tenham as oportunidades e os recursos que as ajudarão a crescer no campo e na vida", disse o Presidente da BAL, Amadou Gallo Fall.

Ainda segundo o documento, as ações e a programação específicas que a NBA e a BAL irão implementar nos próximos três anos, incluindo a “Abordagem da violência de género através de workshops educacionais, participação em campanhas antiviolência e potencialização da influência e liderança dos jogadores das ligas”; “Apoio na educação de raparigas, através do desenvolvimento de um currículo desportivo baseado em Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática (STEM) para raparigas de 14 anos ou menos, inspirando-as a explorar áreas que as preparam para um futuro emprego”; “Garantia de mais oportunidades para mulheres em funções de operação de jogos da BAL (incluindo árbitras, árbitras da mesa de controlo, comissárias de jogo e locutoras)”; “Aumento de parcerias e relações comerciais da NBA e da BAL com pequenas e médias empresas africanas”.

Percurso da NBA em Áfriaca

Segundo as fontes deste jornal, a NBA tem uma longa história em África e abriu a sua sede africana em Joanesburgo em 2010. As listas da noite de estreia para a temporada 2020-21 da NBA apresentaram um recorde de 14 jogadores africanos, e há mais de 100 jogadores atuais e antigos, com pelo menos um dos pais africano. “Através do NBA Cares, o programa de responsabilidade social global da liga, a família NBA criou mais de 90 lugares em África onde as crianças e famílias podem viver, aprender e brincar em segurança”, lê-se na nota.

O Jr. NBA, o programa global de basquetebol juvenil da liga para rapazes e raparigas, foi implementado em 15 países africanos. O Basketball Without Borders (BWB) Africa, o programa global de desenvolvimento e alcance da comunidade da NBA e da FIBA, foi realizado 17 vezes, tendo 10 ex-participantes do BWB Africa sido chamados para a NBA.

Em 2018, o NBA e o Projeto SEED inauguraram a NBA Academy Africa, um centro de treino de basquetebol de elite em Saly, no Senegal, para os principais candidatos do sexo masculino de toda a África e o primeiro do seu tipo no continente. Desde então, nove participantes do Programa NBA Academy Africa e NBA Academy Africa Women’s comprometeram-se com as escolas da Divisão 1 da NCAA nos Estados Unidos.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project