INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Nigéria: $30 milhões "não protegeram escolas" — Chibok há 7 anos espera raptadas por terroristas Boko Haram 18 Abril 2021

O balanço sobre esses milhões para a SSI-Iniciativa para Escolas Seguras é negativo a olho nu, sete anos depois, com um total dde 1.030 alunos raptados. Continuam os raptos nas escolas nigerianas, após o primeiro em Chibok em 14 de abril de 2014, que levou o mundo a solidarizar-se para tornar as escolas nigerianas em lugares seguros, com salas novas, guardas armados e muros altos.

Nigéria: $30 milhões

Os números falam: 276 meninas de Chibok, das quais 112 ainda não regressaram a casa; das 110 raptadas duma escola em Dapchi, na província de Yobe em fevereiro de 2018, uma não regressou; 344 rapazes raptados em Kankara, na província de Katsina em dezembro de 2020; 27 alunos raptados em Kagara, no norte-centro em fevereiro deste ano; 279 raptadas duma escola em Jangebe, Zamfara, também em fevereiro.

Estes números resumem o fracasso da SSI-Iniciativa para Escolas Seguras que procurava proteger as escolas nigerianas, alvo dos terroristas do Boko Haram, e que onze meses depois tinha arrecadado trinta milhões de dólares (2,8 milhões de contos).

Nesse sentido as televisões tinham, em março de 2015, mostrado a ministra das Finanças, Ngozi Okonjo-Iweala — que deste este 1º de março é a primeira mulher a liderar OMC —, a lançar a primeira-pedra da primeira das escolas seguras em que haveria salas novas, guardas armados e muros altos.

Mas apenas foram apresentadas 73 das 500 escolas prometidas no norte da Nigéria, dizem os relatórios da Unicef, FCDO, TheirWorld, Escritório do ex-PM britânico Gordon Brown, como refere hoje a reportagem da BBC.

Também os outros projetos definidos continuam por cumprir: os 2.400 alunos —crianças e adolescentes em escolas vulneráveis — não foram transferidos para as prometidas escolas seguras, nem "um só muro alto foi edificado", as armas dos guardas pouco podem contra atacantes com armas atualizadas, refere a reportagem.

Presidente exorta a não pagar resgates

"Protejam as escolas em vez de pagar resgates", disse Buhari após terem sido devolvidas as duzentas e setenta e nove alunas raptadas, no início de março numa escola de Zamfara, no noroeste da Nigéria, por alegados terroristas do Boko Haram. Dois meses antes tinham sido também libertados 344 alunos, com a mais pronta resolução dos casos de rapto.

Em vez "de pagarem em carros e dinheiro", "devem ser ativos na defesa das escolas, para que não aconteçam mais raptos" lê-se na mensagem do Twitter oficial do chefe de Estado nigeriano.

"Governo da Nigéria postergou e fez colapsar SSI", diz governo britânico

Entre os organizadores da iniciativa da arrecadação dos trinta milhões de dólares está o então primeiro-ministro do Reino Unido e hoje enviado-especial da ONU para a Educação.

Interpelado pela BBC, Gordon Brown respondeu em comunicado que "após os recentes sequestros est[e]ve reunido com a ministra das Finanças em 2020, para ajudar a relançar a SSI-Iniciativa para Escolas Seguras".

Mas o comunicado remeteu para o governo nigeriano as questões sobre o destino dos $30m: "Todos os fundos passaram para e foram geridos pelo governo da Nigéria".

Segundo a BBC, o relatório do Ministério dos Negócios Estrangeiros do Reino Unido aponta que "a SSI colapsou" após a mudança de Jonathan Goodluck para Muhammadu Buhari. As reuniões agendadas para implementar a SSI eram postergadas, reporta o MNE no seu relatório que critica feio o presidente Buhari.

No mesmo diapasão, "as agências das Nações Unidas e os doadores internacionais também indicam que a ausência de reuniões e a política" sob a presidência de Buhari conduziram ao impasse nas atividades da SSI e ao seu desfecho infrutífero, conclui a BBC.
— -
Fontes: BBC/Twitter/. Relacionado: Nigéria: Presidente apela a governadores "para não pagarem" resgates a "bandidos", 05.mar.021; Nigéria: Libertadas 279 alunas raptadas por terroristas Boko Haram, 03.mar.021; Nigéria: Chibok há 5 anos espera regresso de 276 alunas raptadas por terroristas Boko Haram, 15.abr.019; Nigéria: Libertados 344 alunos raptados — Ignora-se se por terroristas Boko Haram, 18 e 20.dez.020; Nigéria: Filial do Estado Islâmico difunde vídeo de cristãos executados, 29.dez.019. Fotos (AFP): Yana Galang, a sua filha Rifkatu. Michelle Obama juntou a sua voz à campanha global para "trazer de volta as nossas meninas". As famílias de Chibok dividem-se entre as apaziguadas por terem as filhas de volta e as outras que continuam à espera das filhas raptadas na escola de Chibok.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement