INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

"Nós, chefes de Estado e Governo pela liberdade de opinião e expressão" — Juramento de Macron mais seis 14 Novembro 2018

Sete dirigentes de sete países — Emmanuel Macron pela França, Beji Caïd Essebsi pela Tunísia, Carlos Alvarado pela Costa Rica, Erna Solberg pela Noruega, Justin Trudeau pelo Canadá, Macky Sall pelo Senegal e Saad Hariri pelo Líbano — anunciaram esta quarta-feira, 14, numa tribuna no ’Le Monde’, que nos próximos meses apresentarão o programa de ação para promover nos seus países "a liberdade de opinião e expressão".

«A liberdade de opinião e expressão, que constitui a democracia, depara-se hoje com grandes perigos. Este direito fundamental assenta sobre a possibilidade de aceder a informações livres, plurais e de confiança. Ora, os média, que verificam os factos e se obrigam a confrontar os pontos de vista, encontram-se fragilizados diante da transformação numérica. A desinformação massiva online propaga-se, visando dirigir os debates, até mesmo interferir nas eleições para falsificar o resultado. A nível mundial, interesses particulares continuam a sujeitar a informação e, em numerosos países, o controlo político sobre a imprensa e as ameaças aos jornalistas conhecem uma terrível recrudescência.

«É urgente, neste contexto, que as nossas democracias se mobilizem. Elas não devem ceder à resignação. É urgente proteger o nosso acesso a uma informação independente, pluralista, basada nos factos, condição indispensável para que os indivíduos possam formar livremente uma opinião e participar validamente no debate democrático. É esta a razão por que saudamos o trabalho da Comissão Internacional Independente de Informação e Democracia que apresentou, a 11 de novembro de 2018 no Fórum de Paris para a Paz, o resultado dos seus trabalhos.

Um direito essencial das populações

«Esta comissão, criada por iniciativa dos Repórteres Sem Fronteiras, interpela-nos a considerar o espaço mundial da comunicação e informação como um bem comum da humanidade no qual devem ser promovidos a liberdade, o pluralismo e a integridade das informações.»

25 personalidades de 18 nacionalidades na Comissão

A lista inclui três laureados do Nobel, Amartya Sen, Joseph Stiglitz e Mario Vargas Llosa, Hauwa Ibrahim, distinguida com o prémio Sakharov, especialistas das novas tecnologias, antigos dirigentes de organizações internacionais, juristas, jornalistas: Emily Bell, Yochai Benkler, Teng Biao, Nighat Dad, Can Dündar, Primavera de Filippi, Mireille Delmas-Marty, Abdou Diouf, Francis Fukuyama, Ulrik Haagerup, Ann Marie Lipinski, Adam Michnik, Eli Pariser, Antoine Petit, Navi Pillay, Maria Ressa, Marina Walker, Aidan White e Mikhail Zygar.

Fontes: Le Monde/site da RSF. Foto: Chefes de Estado e de Governo reunidos em Paris em novembro para o centenário do Armistício.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project