Cultura

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Santa Catarina canta Norberto Tavares 24 Junho 2021

A Câmara Municipal de Santa Catarina, em parceria com o Palácio da Cultura Ildo Lobo e o Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, leva ao palco do Centro Cultural Norberto Tavares “Santa Catarina Canta Norberto Tavares”. O concerto acontece esta sexta-feira, 25, pelas 17h00.

Santa Catarina canta Norberto Tavares

Segundo a Edilidade da cidade do Planalto, o músico e intérprete Zé Viola é cabeça de cartaz, tendo como artistas convidados David Rocha e Silvino Tavares (sobrinho de Norberto Tavares), e juntando, no mesmo palco, os músicos Caluca Tavares (teclado), Pantco (bateria), Marcos (baixo) e Yuri Graça (guitarra).

A entrada é livre, sendo obrigatório o uso de máscara e preservada a distância social, de acordo com as recomendações das autoridades sanitárias.

Artista Norberto Tavares e obras

Conforme lembra a Câmara Muncipal, Norberto Tavares nasceu a 06 de junho de 1956, no concelho de Santa Catarina, emigrando para Portugal nos anos 70, tendo neste país gravado alguns álbuns de funaná, o seu género musical de referência.

Em Lisboa avança com a formação da banda Black Power, juntando outros músicos das ilhas e lançando o seu primeiro álbum em 1975, juntando o funaná ao batuco.

Antes de emigrar para os Estados Unidos da América (EUA), em 1979, Norberto Tavares gravou vários temas em Portugal, percorrendo este país em vários concertos.

Pese embora a sua ausência de Cabo Verde, o compositor e cantor nunca deixou de refletir sobre as vivências e as dificuldades dos caboverdianos, circunstâncias bem visíveis nas suas músicas, e assumindo-se com toda a clareza como "um crítico de condições sociais injustas" e um ativista social.

Norberto Tavares faleceu a 26 de dezembro de 2010, nos EUA, estando os seus restos mortais depositados no Cemitério de Nhagar, em Santa Catarina.

“Nôs Cabo Verde di Sperança” (1976), "Volta pa Fonti (1979), “Jornada di un Badiu” (1989) e “Hino di Unificaçon” (1993), que se tornaram parte do repertório popular cabo-verdiano, especialmente na ilha de Santiago, sãos os seus trabalhos mais conhecidos.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project