ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Nova diretora da PJ de Cabo Verde quer dar “atenção particular” à criminalidade 24 Dezembro 2022

A nova diretora da Polícia Judiciária (PJ) de Cabo Verde, Ivanilda Mascarenhas Varela, prometeu esta sexta-feira, durante a tomada de posse, “preservar os ganhos”, projetar a instituição para um “novo patamar” e dar uma “atenção particular” à criminalidade.

Nova diretora da PJ de Cabo Verde quer dar “atenção particular” à criminalidade

Sem descurar nenhum aspeto da nossa missão, atenção particular será colocada, desde logo, no combate aos crimes contra as pessoas, contra o património, por forma a restituir à comunidade, imprescindivelmente, sentimento de paz, tranquilidade, segurança e desencorajar as expectativas da impunidade”, traçou a juíza, após ser empossada no cargo pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva.

Também prometeu dar atenção necessária ao cibercrime, à criminalidade económica e financeira, à lavagem de capitais, ao tráfico de estupefacientes e substâncias psicotrópicas, bem como outros crimes.

Para alcançar esse desiderato, podem contar com total empenho e firmeza da direção da Polícia Judiciária e do seu corpo de briosos profissionais”, garantiu a magistrada judicial, prometendo ainda uma PJ “renovada”, que se adequa às complexidades dos fenómenos criminais emergentes.

Para a nova diretora, a PJ deve ser dotada de uma política criminal preparada científica e tecnicamente e com uma estrutura orgânica que lhe permita cumprir a função de prevenção e da repressão da criminalidade bem como de coadjuvação das autoridades judiciárias.

Para alcançar todos esses objetivos, considerou ser “indispensável” o apoio de todo os órgãos e autoridades de polícia criminal, bem como dos serviços públicos nacionais e das organizações internacionais.

A nova diretora espera ainda continuar a contar com o apoio do Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (ONUDC) para elaboração de uma estratégia nacional de combate ao tráfico de drogas e crime organizado.

É para nós prioritário, manter e garantir uma estreita ligação com o Ministério Público e outras instituições públicas”, prometeu ainda a diretora, dizendo que internamente vai procurar reforçar a capacidade organizativa, motivar o quadro do pessoal e avaliar investimentos nas infraestruturas.

Ivanilda Mascarenhas Varela foi nomeada pelo Governo na segunda-feira, mais de dois meses após a saída, a seu pedido, de Ricardo Gonçalves para juiz do Tribunal de Justiça da Comunidade Económica de Estados da África Ocidental (CEDEAO), para um mandato de quatro anos. A Semana com Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project