NOS KU NOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Novo ano agrícola: Frente de ar quente dificulta queda das chuvas 25 Agosto 2018

O Ministério da Agricultura e Ambiente admitiu, esta sexta-feira, através do Director-Geral da Agricultura, que uma frente de ar quente que vem da vizinha Mauritânia está a dificultar a queda das chuvas em Cabo Verde. José Teixeira não deu nenhuma previsão certa para quando se registará as primeiras precipitações gerais, que normalmente acontecem de forma mais sentida no mês de Agosto de cada ano.

Novo ano agrícola: Frente de ar quente dificulta queda das chuvas

O Director-geral da Agricultura fez estas declarações em entrevista à RCV. Este responsável limitou a dizer que uma frente de ar quente que vem da República Mauritânia está a dificultar a queda a das chuvas no nosso país. Um fenómeno natural que costuma ocorrer no mês de agosto em Cabo Verde.

Diante da situação da seca que se vive no país, os trabalhadores da terra estão ansiosos quanto à queda das primeiras precipitações. O novo ano agrícola só já deu ao início nas zonas altas da ilha do Fogo, com destaque para as do Concelho dos Mosteiros, onde há sítios em que os camponeses estão a realizar a primeira monda. No resto da ilha e do país em geral está-se ainda à espera das primeiras chuvas gerais. Mesmo assim, alguns agricultores têm feito sementeira a pó, já que a esperança é a última coisa a morrer.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project