AUTÁRQUICAS 2020

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Nuías Silva Promete transformar e tornar São Filipe num polo mais competitivo 08 Outubro 2020

O desafio está lançado. Afirmar, potenciar, modernizar e dinamizar o Concelho de São Filipe são as principais metas que o candidato do PAICV à presidência da Câmara, Nuías Silva, pretende materializar, caso vença as eleições autárquicas do dia 25 de Outubro, e tornar o Concelho mais competitivo, no contexto das ilhas. O desafio da mesma equipa é transformar o Município da cidade dos sobrados num polo importante de desenvolvimento do Fogo e de Cabo Verde, em geral.

Nuías Silva Promete transformar e tornar São Filipe num polo mais competitivo

Com uma equipa camarária constituída por jovens formados, competentes e engajados com o processo de desenvolvimento de São Filipe, o candidato do PAICV à Câmara Municipal de São Filipe, ambiciona transformar o Concelho Filipe num polo de desenvolvimento da ilha do Fogo e de Cabo Verde. 

"Queremos ativar a cidadania local, tornando os são-filipenses mais participativos e mais interventivos nas questões públicas do município. Fazer com que São Filipe seja a capital regional e um elemento catalisador do desenvolvimento Fogo-Brava, assumindo claramente a centralidade que lhe está intrínseca. Aliás, a nossa candidatura vem para mudar as coisas, para responder ao desígnio mais profundo de São Filipe do século XXI que se propõe em fazer de todo o seu percurso histórico, um lastro para a construção de futuro. 

Eixos prioritários de desenvolvimento

Olhando as várias dimensões do desenvolvimento pretendido, Nuías Silva propõe eleger sete elegemos eixos essenciais da sua plataforma eleitoral, para a nova largada da Câmara Municipal de São Filipe, consubstanciando num nível mais operacional em iniciativas de intervenções estratégicas, das dimensões desenvolvidas na nossa plataforma (modernidade, rigor e transparência; agricultura, criação de gado e pescas; competitividade, investimentos e emprego; turismo, cultura e valorização do património histórico; juventude, educação e desporto; ação social, saúde e ambiente; Diáspora).

"Vamos firmar São Filipe como capital e ’pivot’ do desenvolvimento regional Fogo/Brava; Potenciar Inter-relações (Mosteiros-São Filipe-Santa Catarina-Brava), com vista a promoção e divulgação de ofertas ’unificadas’ reforçando a competitividade, o dinamismo empresarial e empregador e a fixação dos jovens na Região Fogo/Brava; Modernizar os Serviços da Autarquia numa perspetiva de sinergia intra-municipal, garantindo maior eficiência, transparência e celeridade dos serviços municipais – implementação do E-Local-Gov; Dinamizar o sector empresarial de São Filipe, Infraestruturas e acessibilidades comuns da região, com vista a criar valor acrescentado atraindo IDE e investimentos dos imigrantes do Fogo", destaca o candidato do PAICV.

Em entrevista ao Asemanaonline, Nuías Silva revela quem São Filipe precisa, "rapidamente" ganhar velocidade em relação às dimensões estratégicas de competitividade e desenvolvimento, com o obejtivo de garantir um razoável nível de renda aos habitantes de São Filipe no contexto nacional, e melhorar as condições habitacionais aceitáveis.

"Para que tudo isso aconteça, precisamos investir ’fortemente’ na educação, formação profissional e num polo de ensino superior de qualidade; na pesquisa, desenvolvimento e inovação; nas indústrias de transformação agroalimentar, criativas e culturais; no dimensionamento de São Filipe a património universal da UNESCO; no planeamento urbano e infraestrutura social: saneamento, saúde, habitação e segurança pública; na questão logística (aeroporto internacional, porto alternativo, hotelaria e estradas); na sustentabilidade ambiental; no dimensionamento do Vulcão e da Chã das Caldeiras a Património Natural da UNESCO; na competitividade sistémica e atracão de investimentos de fornecedores de bens e serviços; na diversificação económica (integrando a centralidade turística)", aponta.

Visão para a transformação de São Filipe

Com uma visão de reposicionar e transformar São Filipe nos próximos quatro a dez anos, Nuías Silva sonha ter um município agradável para se viver e destino turístico com morabeza e qualidade; um município economicamente atrativo e que alia a tradição histórico-cultural e a modernidade; e torná-lo um dos "vértices importantes" do desenvolvimento cabo-verdiano, assumindo assim, no contexto nacional, a importância económica, cultural e social que outrora ocupara.

Com "elevada responsabilidade e patriotismo", Nuías Silva acredita que São Filipe tem enormes potencialidades em setores fundamentais, nomeadamente setor primário (Agricultura, Pecuária e Pescas), sector de investimentos em pequenas unidades de transformação agroalimentar e o setor do turismo aliado a nossa cultura e gastronomia.

"Estas potencialidades alinhadas com a força da sua juventude e da larga diáspora, espalhada pelo mundo fora, constituem bases sólidas para projectar um novo São Filipe e Ilha do Fogo. Estamos crentes que esta reflexão passará, primeiramente, pela meditação coletiva e pelo diagnóstico crítico; depois, pela identificação, com inovação e criatividade, dos potenciais endógenos reais para o desenvolvimento; finalmente, pela criação de um plano consensualizado, sufragado pela maioria dos foguenses e sanfilipenses, em particular, da nova largada para o desenvolvimento integral da Ilha", mostra.

Outras preocupações de Nuías Silva, para elevar o Concelho de São Filipe e de proporcionar aos munícipes o acesso a rendimentos, educação e formação, saúde, habitação e bem-estar social, têm a ver com o combate à pobreza e exclusão social e o reforço da coesão social estarão na centralidade da ação politica.

"A nossa equipa irá agir na prevenção, atuando no fomento da saúde comunitária, no saneamento e no reforço da coesão social, como forma de resgatar o estatuto de Município/cidade mais limpo de Cabo Verde e transformar São Filipe num município saudável e que propugna por um desenvolvimento sustentável e inclusivo, cumprindo o grande desígnio das Nações Unidas para o horizonte 2030: Desenvolvimento Sustentável", adianta, acrescentando que, caso vencer as eleições, priorizará as parcerias na melhoria das condições sociais no município, por forma a reduzir significativamente a pobreza extrema, reduzir, ainda mais, as assimetrias dentro do município e aumentar o reforço da coesão social. "Igualmente estaremos na linha da frente a promover a saúde e a segurança sanitária no município", sublinha.

Politicas para os sectores da cultura e do turismo  

Para Nuías Silva, o Turismo, pelas potencialidades que encera, quer pela sua transversalidade, quer pela interdependência que estabelece com os diferentes sectores de atividades, constitui um sector estratégico e um dos principais eixos da transformação e desenvolvimento da ilha do Fogo.

"A Ilha do fogo, possui requisitos e potencialidades extraordinárias para o desenvolvimento do setor turístico, que, traduzido em investimentos estruturantes, é capaz de induzir dinâmica económica em todos os municípios da Ilha, gerando empregos, rendimentos e riqueza para a Ilha do Fogo. A maximização das potencialidades turísticas da Ilha do Fogo requer investimentos estruturantes, por parte do poder central, nomeadamente a expansão e iluminação do aeródromo de São Filipe e a sua transformação em Aeroporto Internacional e a melhoria do Porto de “Barca Baleeira” para receber navios de maior porte e de cruzeiros", argumenta.

Já quanto ao setor da Cultura, o candidato do PAICV, garante que a ilha do Fogo e São Filipe são ricas são ricos e capazes de transformar a região num destino turístico de referência, de referência nacional.

"A cultura, a nossa identidade cultural, os nossos monumentos e sítios, os nossos rituais, toques e danças, a nossa oralidade e musicalidade, para além da nossa gastronomia, serão os pratos fortes, que enformam a nova ambição cultural e turística do município e da ilha. Queremos ver São Filipe como palco de grandes eventos e que possa mobilizar um novo turismo para Ilha do fogo", refere, salientando que será possível implementar um turismo científico à volta do laboratório vivo, que é o vulcão do Fogo, bem como à volta das festas da bandeira da Ilha do Fogo, dos aspectos arquitetónicos da cidade dos sobrados, entre outros.

Novas politicas para fixar quadros e ensino superior no Fogo

Fixar quadros e inteletualidade dos foguenses na região, é outro objetivo prioritário que Silva tem na sua plataforma. "Estamos em diálogo avançado com parceiros internos e externos para a nossa grande ambição de trazer o ensino superior para a Ilha do fogo para servir toda a região Fogo e Brava e fixar quadro e intelectualidade na região. Este é o caminho: investir no capital humano. Investir na força da ilha que é a sua juventude e criar mais oportunidades de formação e emprego", indica, acrescentando que tenciona transformar o CEFP numa espécie de centro politécnico e incubadora regional para formar para a vida onde as pessoas entram para formação e saem formados e com um projecto de vida e de empreendedorismo.

Confiante na vitória da sua equipa no dia 25 de Outubro, Nuías Silva espera que os sanfilipenses se envolvam neste "Grande Projeto", na certeza de tornar São Filipe um concelho mais competitivo no contexto das ilhas.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project