ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Num apelo dirigido à ONU: Escritora e jurista Vera Durante propõe adopção de uma convenção internacional que estabeleça limitações à posse individual de riquezas 21 Mar�o 2018

A escritora e ex-juíza do Supremo Tribunal da Justiça Vera Duarte, que é também prémio Norte-Sul de Direitos Humanos 1995 e do Centro Norte Sul do Conselho de Europa, apela às Nações Unidas (ONU) para a adopção de uma Convenção Internacional que estabeleça limitações à posse individual de riquezas. O pedido consta de um documento que está a ser distribuído massivamente, através de meios formais e das redes sociais, denunciando que oito homens mais ricos do mundo possuem tanta riqueza quanto os 3,6 bilhões de pessoas que compõem a metade do planeta terra.

Num apelo dirigido à ONU: Escritora e jurista Vera Durante propõe adopção de uma convenção internacional que estabeleça limitações à posse individual de riquezas

Vera Duarte faz questão de realçar a grande desigualdade social que se regista neste momento, em termos da distribuição de riqueza à escala planetária. Denuncia «constatar com profunda repugnância, que um por cento da população detém 80% da riqueza mundial e os oito homens mais ricos do mundo possuem tanta riqueza quanto os 3,6 bilhões de pessoas que compõem a metade do planeta». Critica ainda verificar, «com infinito tristeza», que um quarto da população do mundo vive abaixo do nível da pobreza.

Acreditando firmemente que« a humanidade deste século XXI não pode, nem deve conviver com tamanha indecência e imoralidade», apela às Nações Unidas para adotar uma Convenção Internacional que estabeleça limitações à posse individual de riquezas. «Proponho instar as Nações Unidas à adopção de uma Convenção Internacional que estabeleça limitações à posse individual de riquezas. Os remanescentes reverteriam a favor dos mais carenciados», lê-se no documento a que o Asemanaonline teve acesso.

Escritora com várias obras publicadas, Vera Duarte foi, até bem pouco tempo, presidente da Academia Cabo-verdiana de Letras(ACL). Como juíza conselheira, foi ainda membro do Supremo Tribunal da Justiça do nosso país, antigo membro da Comissão Internacional de Jurista, da Comissão Africana para os Direitos Humanos e dos povos e do Centro Norte Sul do Conselho de Europa.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project