ESCREVA-NOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Baixa no governo: Líder da oposição defende que a demissão da ministra Maritza Rosabal não devia ocorrer neste pior momento que se vive no país 06 Dezembro 2020

Num post que publicou na sua página de facebook, a líder do maior partido da oposição do arco do poder defende que o pedido da demissáo da ministra da Educação e da Inclusão Social,Maritza Rosabal, ocorreu num mau momento e confirmou a falta de coragem por parte do Primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, em fazer a remodelação governamental em tempo oportuno. «É preciso ter atenção que, neste contexto especial, com impactos na vida das famílias e a escassos meses das eleições legislativas, se vai proceder à concentração, num único Ministro, de Pastas sensíveis. Ministro esse que, para além de já deter a tutela sobre outros sectores sensíveis e que carecem de uma dinâmica particular (como a Juventude e o Desporto), fez, enquanto Vice-Presidente do Partido, apostas concretas em alguns Municípios, nas últimas Eleições, à revelia até de militantes e dirigentes (designadamente no Tarrafal de Santiago), com os resultados que se conhecem e com as consequências inerentes!». Diante de tudo isto, Janira Hopffer Almada fundamenta que este pedido de demissão não poderia ter ocorrido num momento pior (da pandemida de covid-19) que se vive em Cabo Verde, em que os setores da inclusão social e da educação se revelam importantes para as familias. «O momento em que as Famílias Cabov-erdianas passam por sérias dificuldades, a Inclusão Social se revela (cada vez mais) como uma necessidade e a Educação enfrenta sérios problemas, carecendo de reformas, com reivindicações dos docentes e enfrentando problemas de acesso, por parte de alunos, em que importa suprir as lacunas do último ano letivo e decorrentes dos atrasos ocorridos neste novo ano lectivo». Confira os detalhes do post referido, que publicamos a seguir.

Baixa no governo: Líder da oposição defende que a demissão da ministra Maritza Rosabal  não devia ocorrer  neste pior momento que se vive no país

O PEDIDO DE DEMISSÃO DA MINISTRA OCORREU NUM MAU MOMENTO E CONFIRMOU A FALTA DE CORAGEM DO PRIMEIRO-MINISTRO

Ontem (004/12), o País teve conhecimento do pedido de demissão da Ministra de Educação, Família e Inclusão Social, Dra Maritza Rosabal!

Este pedido de demissão, a cerca de 4 meses das próximas eleições e no actual contexto, não poderia ter ocorrido num pior momento, considerando a importância dos Sectores em causa!

A Educação, a Família e a Inclusão Social são, de facto, Sectores importantes e sensíveis!
E têm sido alguns dos Sectores com avaliação francamente negativa, mesmo por parte de Militantes e Dirigentes do Partido que suporta o Governo!

Com este pedido de demissão se confirma, mais uma vez, a falta de coragem do Primeiro-Ministro, que sempre se recusou a fazer uma avaliação objectiva da actuação do seu Governo, para tomar as medidas cabíveis, em tempo!

Claramente, o Primeiro-Ministro nunca teve a coragem necessária para fazer uma remodelação governamental, se limitando a alargar o Governo e a aceitar pedidos de saída de Membros do Governo!

É preciso ter atenção que, neste contexto especial, com impactos na vida das famílias e a escassos meses das eleições legislativas, se vai proceder à concentração, num único Ministro, de Pastas sensíveis. Ministro esse que, para além de já deter a Tutela sobre outros Sectores sensíveis e que carecem de uma dinâmica particular (como a Juventude e o Desporto), fez, enquanto Vice-Presidente do Partido, apostas concretas em alguns Municípios, nas últimas Eleições, à revelia até de Militantes e Dirigentes (designadamente no Tarrafal de Santiago), com os resultados que se conhecem e com as consequências inerentes!

Por tudo isso, este pedido de demissão não poderia ter ocorrido num momento pior!

O momento em que as Famílias Cabo-verdianas passam por sérias dificuldades, a Inclusão Social se revela (cada vez mais) como uma necessidade e a Educação enfrenta sérios problemas, carecendo de reformas, com reivindicações dos docentes e enfrentando problemas de acesso, por parte de alunos, em que importa suprir as lacunas do último ano letivo e decorrentes dos atrasos ocorridos neste novo ano lectivo!

Janira Hopffer Almada, Presidente do PAICV

(Post publicado na sua página de facebook)

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project