LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

"O Brasil ...paraíso gay", explicado à BBC por cantora ’drag’ que teve site vandalizado por bolsonaristas 07 Maio 2019

"O Brasil já era um paraíso gay muito antes de eu nascer", reage a ’drag queen’ Pabllo Vittar, de 24 anos, à recente declaração do presidente Bolsonaro sobre o Brasil que "não pode ficar conhecido como paraíso do mundo gay".

Entrevistada/o em Londres onde atuou no passado fim de semana, o/a cantor/a Pabllo Vittar, drag queen mais famosa do Brasil, diz-se "cansada". Dos voos longos de madrugada, de subir ao palco a cada três dias, das feridas causadas pelo coturno (fotos, ao centro) que compõe seu ’look’, de chorar com ameaças de morte e ataques de ódio», assim começa a peça da BBC.

A cantora drag — do termo ingês que designa artistas transformistas — relata a maneira como lida com a homofobia. A mesma que levou um colega na escola, irritado com a sua voz fina, de menina, a "jogar sopa quente na minha cara". Homofobia que levou simpatizantes de Bolsonaro a vandalizar o seu vídeo no You Tube, substituindo-o pela foto do então candidato presidencial.

Phabullo ’Pabllo’ Rodrigues da Silva, que responde tanto como "o" quanto como "a" e diz preferir todavia ser tratada no feminino quando canta, confessa que aprendeu a "superar o preconceito".

"Antes eu sofria muito, mas hoje acredito que quem me ataca queria ter a força que tenho, a garra que eu tenho para viver a minha vida do jeito que quero. Acabei aprendendo a filtrar. Hoje, leio um comentário falando ’morre, seu viado’[N.R. de ’veado’ ou redução de ’transviado’] . Antes, eu ia para o meu quarto chorar. Hoje (penso): mais um doido, mais uma pessoa sem noção jogando ódio na internet",

Biografia de Phabullo gémeo de Phâmela

Nasceu há 24 anos em São Luís do Maranhão. A mãe, uma técnica de enfermagem, estava sozinha: o pai dos gémeos abandonou-a grávida.

Foi aos 13 anos que o hoje Pabllo decidiu que queria ser cantor. A oportunidade era entrar para o coro da igreja católica da cidade.

Seguiram-se, contou à reportagem, as apresentações em festas, da escola, de família, de aniversários. Era muito aplaudido pelas suas imitações de cantoras, como Whitney Houston, Madonna, Lady Gaga...

Fontes: BBC/outras referidas. Fotos: A influência sobre o/a cantora/a brasileiro/a Pabllo ainda está para entrar nas biografias de Whitney Houston, que "influenciou muitas gerações de cantoras afroamericanas".

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project