ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Governo gordo vai ao parlamento: Despesa de funcionamento vai causar durante a legislatura um rombo de 1 milhão e 820 mil contos ao Tesouro 13 Junho 2021

Governo gordo vai ao parlamento:  Despesa de funcionamento vai causar durante a legislatura um rombo de 1 milhão e 820 mil contos ao Tesouro

A fazer fé no perito tecnicamente credível ouvido por este jornal, o governo, no seu conjunto, vai gastar 353.986.544$00 por ano, devendo atingir, no final da legislatura, uma despesa geral na ordem de 1.820.682.720$00, contra os 666.872.660$00 gastos pelo governo enxuto de 12 membros na IX Legislatura. Para a fonte deste jornal, significa que, feitas as contas, o atual executivo de Ulisses Correia e Silva terá um aumento de despesas de funcionamento, só com pessoal, na ordem dos 279.809.616$00 em relação ao governo anterior.

De forma mais específica, calcula a fonte deste diário digital que só o Gabinete do Primeiro-ministro tem, incluindo o seu staff, um orçamento estimado em 85.050.000$00. Já os gastos com os 18 ministros e 9 secretários de estado têm, englobando os colaboradores diretos, uma despesa de funcionamento de 278.895.744$00. A juntar a essas duas rubricas, estão ainda as despesas em equipamentos (4.800.000$00) e viaturas (85.050.000$00).

Segundo a projeção do especialista em contabilidade pública referido, os cálculos relativos aos custos com o funcionamento do novo Governo da República foram feitos com base no estabelecido na lei em vigor em Cabo Verde e nos Orçamentos do Estado. Teve em consideração as despesas com o Gabinete do Primeiro-ministro, os 18 ministros e 9 secretários de Estado. Isto sem contar, no mínimo, com os 90 assessores do governo, 27 diretores de gabinetes, 27 secretarias e 27 condutores de membros do governo.

Conforme a tabela salarial de titulares de cargos políticos há muito sem sofrer qualquer atualização, o salário mensal do Primeiro-ministro está fixado em 161.500$00. Cada ministro aufere 144.500$00, enquanto que o secretário de estado recebe 136.000$00 mensal. Isto sem contar, para todos os membros do governo, os montantes com as despesas de representação (21.675$00), subsídios de comunicação (14.450$00) e renda de casa (70.000$00). No tocante aos restantes colaboradores, o diretor de gabinete dos ministros aufere um salário mensal de 112.158$00, ganhando o assessor este mesmo valor. O (a) secretário(a) do membro do governo recebe 65.945$00 e o condutor aufere um ordenado de 61.368$00 mensal.

Crise e aumento de gastos em mordomias

Para assegurar os gastos com todas essas categorias, o Tesouro vai ter que desembolsar anualmente para o Governo, nada mais nada menos, a quantia de 278.895.744$00, assim distribuída: 244.511.244 em vencimentos, 22.680.000 em subsídio de renda de casa, 4.681.800$00 em comunicação e 7.022.700$00 em despesa de representarão. Se adicionarmos esses valores todos com os gastos para fazer funcionar a chefia do Governo (85.240.00$00), equipamentos (4.800.000$00) e viaturas (85.050.000$00), a despesa geral com o funcionamento do atual Governo gordo do MpD atinge os 453.986.544$00 por ano – no final desta legislatura de 5 anos estes gastos chegam a 1.820.682.720$00.

Diante desses dados, conclui o perito ouvido por este jornal que se regista assim um aumento com a despesa de funcionamento do atual governo de 28 membros na ordem dos 279.809.616$00, em comparação com a do governo enxuto de 12 membros da IX Legislatura, estimada em 666.872.660$00.

Para analistas atentos, o executivo de Ulisses Correia e Silva podia conter os gastos em mordomais com o funcionamento do governo face à crise que se vive em Cabo Verde, podendo, em tempos de covid-19, resolver vários problemas com a verba referida resultante do alagamento do Governo.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project