POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Legislativas 2021/Cabeça de lista PAICV São Vicente: «O futuro é dos jovens e não há outra alternativa” - Josina Freitas 08 Mar�o 2021

Josina Freitas, cabeça-de-lista do PAICV às legisltativas de 2021 em São Vicente, mostra-se otimista em conseguir novos resultados para a ilha do Monte Cara. Em entrevista ao Asemanaonline, Josina diz estar convicta de que conseguir tal objetivo não será uma tarefa fácil, mas espera contar com o apoio de todos, principalmente dos jovens, que são a grande aposta do seu partido na ilha do Porto Grande.

Entrevista conduzida por: Arménia Chantre/Redação

Legislativas 2021/Cabeça de lista PAICV São Vicente: «O futuro é dos jovens e não há outra alternativa” - Josina Freitas

Asemanaonline - Como se sente ao ser escolhida para integrar uma lista partidária numa ilha importante como São Vicente?

Josina Freitas - Foi para mim uma grande honra ter recebido o convite para integrar e encabeçar a lista do PAICV na ilha onde nasci, cresci e faço a minha vida e aceitei o convite com um sentimento de profunda responsabilidade.

Como empresária e mulher próxima a cultura, resolve agora entrar na política ativa. Como se sente com isso?

- Posso dizer que sou uma mulher de desafios. Aceitei o desafio de integrar a direção de uma estrutura do Estado – do Ministério da Cultura; abracei o desafio de atuar como empresária. Foram todos desafios exigentes, difíceis, mas também aliciantes e fontes de grande aprendizagem, de crescimento.

Este é um novo desafio, que aceitei em parte devido ao momento delicado que estamos a viver. Todos somos chamados à ação, de uma forma ou de outra. Precisamos do contributo de todos. Creio, fortemente, que poderei dar o meu da melhor forma atuando agora na política ativa, e estou certa de que será também um exercício difícil e com muitas aprendizagens. Sinto-me suficientemente forte e apoiada para não defraudar os meus eleitores, e tal como noutros momentos – os mindelenses conhecem-me – estou certa de que darei o meu melhor.

Consta que a lista do PAICV que encabeça abriu à sociedade civil e reduziu a participação dos dirigentes ou militantes do partido. O que esteve na base dessa orientação ?

- Um “Cabo Verde para Todos” é de todos. Eu aceitei o convite porque acredito em “Um Cabo Verde para Todos”.

O presidente da Comissão Política Regional do PAICV, Alcides Graça, ficou excluído da lista por ter ficado em quinta posição. Este fato não terá impacto negativo nos resultados eleitorais?

- Posso afirmar com segurança que os resultados das eleições vão depender do trabalho de todos os militantes e apoiantes do PAICV, e do envolvimento de toda a população de S. Vicente. Para construir “um Cabo Verde para Todos” terá de ser um trabalho de equipa.

Como pretende aproveitar Alcides Graça na campanha eleitoral?

- «Estou totalmente disponível para ajudar o nosso partido nas acções de campanha”. Foram essas as palavras do camarada Alcides Graça.

Quais são os pontos fortes para Mindelo, em termos de plataforma eleitoral do PAICV e esforços a se desenvolver em termos de novas políticas públicas para a ilha?

- A plataforma eleitoral do PAICV será divulgada a seu tempo. Contudo, posso adiantar que S. Vicente terá um papel fundamental na construção desse “Cabo Verde para Todos”.

Como é que se sente com o desafio que lançaste em eleger 5 dos 10 deputados de São Vicente, visto que muitos consideram esse cenário demasiado otimistas?

- Quando lutamos por algo, o ser optimista é fundamental para vencer. Quem me conhece sabe que ser otimista é a minha forma de vida. O não está sempre garantido, vamos lutar pelo sim! A garra, a fé e a esperança são energias que nos caracterizam, a nós, cabo-verdianos, e que nos têm levado a muitos ganhos improváveis no passado.

O PAICV coloca-se como a única alternativa credível à governação do MpD. Por isso, considera possível recuperar eleitores do partido que votaram na UCID e os outros votos úteis nas últimas eleições?

- O voto na UCID é um voto de protesto, na medida em que o partido não tem expressão nacional, apenas regional. Quem votar no PAICV sabe que o PAICV pode fazer a diferença, pois pode assumir o poder, de facto, e tomar decisões.

Aposta no diálgo com jovens e mais poderes para regiões

Os eleitores de São Vicente continuam descrentes nos políticos, sobretudo nos partidos do arco do poder (MpD/PAICV), penalizando-os com votos contra ou abstenção nas últimas eleições. O que a lista do PAICV pretende fazer para credibilizar a política e reconquistar esses eleitores?

- Diálogo, diálogo e mais diálogo. É preciso ter a coragem de implementar mudanças concretas no nosso sistema atual, e a regionalização, com a real transferência de poderes e de recursos para a nossa região, é uma das causas pela qual iremos lutar.

Os mais jovens, em S. Vicente, em Cabo Verde e no mundo sentem-se descrentes com a política, é um fenómeno muito estudado.

A lista do PAICV aposta no diálogo com os mais jovens, começando por ouvi-los, e por promover o diálogo com todos, para envolvê-los mais na política, fazê-los participar, e compreender que a política é a gestão do que é comum, dos assuntos da comunidade, e a participação de todos é de facto necessária para essa nova construção que nos permita ultrapassar os bloqueios criados e as desilusões instaladas. O futuro é dos jovens e não há outra alternativa. Quando não votamos, deixamos que os que votam decidam por nós, e ninguém sabe resolver os nossos problemas melhor do que nós próprios, que os vivemos e os conhecemos. Temos que “Pensar pelas nossas próprias cabeças”, como disseCabral, para atingirmos os nossos objetivos.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project