ESCREVA-NOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Suspeitas de membro de governo envolvido em crime: Cristina Fontes Lima analisa que «o crime de violação do segredo de Justiça não implica os jornalistas ou outros terceiros» e defende esclarecimento cabal das suspeições graves levantadas 12 Janeiro 2022

Num post que acaba de publicar na sua página de Facebook, Cristina Fontes Lima, ex-membro do governo de José Maria Neves, analisa a polémica surgida com a suposta investigação criminal envolvendo Paulo Rocha (atual ministro da Administração Interna e ex-Diretor Nacional da PJ) e do recente anúncio do Ministério Público em abrir um processo contra o Jornal (Santiago Magazine) por pretensa violação do segredo de Justiça. Lima explica que «o crime de violação do segredo de Justiça não implica os jornalistas ou outros terceiros, mas tão só os seus guardiões». Diante das suspeições graves, defende que tudo tem de ser esclarecido «tintim por tintim», alertando que o Governo da República deve ser o primeiro interessado na busca da verdade. «A única coisa certa é que depois de suspeitas tão graves reiteradamente levantadas e a notícia de uma investigação, envolvendo também o Ministro responsável pela segurança e ordem pública, tudo deve ficar sem dúvida esclarecido Tintim por Tintim! O Governo deve ser o primeiro a encorajar tal esclarecimento e a busca da verdade!», realçou Cristina Fontes Lima no referido post, que publicamos a seguir.

Suspeitas de membro de governo envolvido em crime: Cristina Fontes Lima analisa que «o crime de violação do segredo de Justiça não implica os jornalistas ou outros terceiros» e defende esclarecimento cabal das suspeições graves levantadas

O que eu creio (1)

A propósito da investigação criminal envolvendo Paulo Rocha e do processo contra o Jornal que a revela por pretensa violação do segredo de Justiça.

Que eu saiba, o crime de violação do segredo de Justiça não implica os jornalistas ou outros terceiros mas tão só os seus guardiões! Se o guardião não guarda o segredo e a informação chega ao jornalista, este usa-a naturalmente e tem o direito de ocultar a sua fonte!

A liberdade de imprensa aqui deve prevalecer!

Por outro lado,
Todo este processo é exdrúxulo e o que parece ser pode não o ser: por isso as investigações sobre o fundo da questão devem ir até às últimas consequências doa a quem doer! Ninguém pode antes disso também, condenar ou formular juízo acusatório sobre quem quer que seja (incluindo sobre o Ministro, esclareço para os "snipers" desmiolados que vão aparecer a mandar bocas irrespondíveis)!

A única coisa certa é que depois de suspeitas tão graves reiteradamente levantadas e a notícia de uma investigação envolvendo também o Ministro responsável pela segurança e ordem pública, tudo deve ficar sem dúvida esclarecido tintim por tintim!

O Governo deve ser o primeiro a encorajar tal esclarecimento e a busca da verdade!

Cristina Fontes Lima

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project