OPINIÃO

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Sal: Obras ou forma de suposta corrupção financeira 20 Maio 2019

Conforme se pode ler na placa da obra o comissionamento da central já devia estar a acontecer, e existe rumores que as obras da construção desta central estão já a serem vítimas de um atraso inaceitável. Nada mais nada menos como cerca de um ano de atraso. Nem tão pouco os governantes conseguem ter o devido discernimento de interver para diminuir as já consumadas grandes perdas financeiras que este atraso está impingindo á empresa pública ELECTRA, que a todos nós pertence. Este assunto é tão grave que já devia ter sido alvo de uma explicação pública de quem de direito.

Por: Carlos Fortes Lopes*

Sal: Obras ou forma de suposta corrupção financeira

As obras da nova central elétrica, em “construção” na minha querida Ilha do Sal, têm estado paradas e nenhum responsável da empresa parece estar no mínimo preocupado com o cumprimento do tempo estipulado para a conclusão das obras.

Ninguém faz nada e tão pouco se ouve alguma pronuncia pública para justificar o que se está a acontecer com o “desenrolar” das obras pagas com o dinheiro do povo. Enfim..., a continuidade do abuso institucional e empresarial nacional.
Os/as senhores/as Jornalistas continuam apenas a exercer o papel de propagandistas institucionais. Todos têm pressa em apresentar durante o processo de lançamento das primeiras pedras e das inaugurações, mas nenhum consegue dar continuidade ao desenrolar dos acontecimentos, quando os resultados são negativos e ou prejudiciais para os cofres do Estado.

Conforme se pode ler na placa da obra, o comissionamento da central já devia estar a acontecer, e existe rumores que as obras da construção desta central estão já a serem vítimas de um atraso inaceitável. Nada mais nada menos como cerca de um ano de atraso. Nem tão pouco os governantes conseguem ter o devido discernimento de interver para diminuir as já consumadas grandes perdas financeiras que este atraso está impingindo á empresa pública ELECTRA, que a todos nós pertence. Este assunto é tão grave que já devia ter sido alvo de uma explicação pública de quem de direito.

Sabendo que a Ilha do Sal é considerada estratégica para Cabo Verde, em muitos aspetos e, tendo em conta todo o desperdício financeiro e económico, não podemos continuar a aceitar que alguns políticos supostamente irresponsáveis continuem a abusar das suas posições de eleitos para apenas desfrutarem do bem estar pessoal e familiar. São eleitos para trabalhar para o bem da nação e seu povo. Essas verbas são frutos do bom desempenho dos emigrantes, nos países de acolhimento e, tudo indica que teremos que tomar alguma posição no sentido de travar os abusos institucionais e empresariais desses parasitas do Estado de Cabo Verde. Na maioria dos casos, são desperdícios do dinheiro doado e ou recolhido através das arremessas dos emigrantes e, dos impostos pagos pelos contribuintes nacionais. Somos todos contribuintes de uma forma ou outra. Os eleitos, governantes, são obrigados a tratar esses assuntos de desperdício com uma outra atitude.

Não podem continuar a imaginar serem os donos de tudo em Cabo Verde.
Já basta de permitir aos governantes que continuem a abusar da passividade das populações. Vamos à luta, companheiros.

As ofertas de quartos nos finais de semana, hotéis na ilha do Sal, com familiares e, durante os chamados Eventos de promoção de Cabo Verde, precisam ser controlados com seriedade, de forma produtiva e em conformidade com o baixo nível económico e financeiro nacional. Somos de opinião, técnico-profissional de que pacotes de projectos como este são imprescindíveis para o desenvolvimento do país, e o bem estar das populações. Contudo, não podemos ser indiferentes à necessidade de maior aplicabilidade dos responsáveis nos institutos e empresas públicas nacionais. Não podemos continuar a admitir tanta barbaridade profissional. Há que pôr cobro a esses desperdícios. Abusar do poder político-institucional para ganhos pessoais e ou partidários é também considerado corrupção passiva.
— -
*A Voz do Povo Sofredor

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project