REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

OMS reformula o que disse sobre doentes assintomáticos: "É uma questão em aberto" 09 Junho 2020

"Foi um mal-entendido": especialista retira o que disse sobre ser "muito raro" doentes sem sintomas transmitirem o novo coronavírus.

OMS reformula o que disse sobre doentes assintomáticos:

Aespecialista da Organização Mundial de Saúde (OMS) Maria Van Kerkhove reformulou o que disse sobre a transmissão do novo coronavírus (SARS-CoV-2) de doentes assintomáticos para terceiros.

Esta segunda-feira, Maria Van Kerkhove, responsável pela área de doenças emergentes e zoonoses da OMS, afirmou que embora seja possível uma pessoa sem sintomas transmitir a doença, "é muito raro".

Ainda que aconteça esporadicamente, não os doentes assintomáticos que estão a ser os principais agentes de transmissão a nível global, reforçou a especialista numa conferência de imprensa nas Nações Unidas.

Já esta terça-feira Maria Van Kerkhove retificou a sua declaração inicial: foi "um mal-entendido", assegura, citada pelo New York Times. "Estava apenas a responder a uma questão, não estava a declarar uma política da OMS nem nada do género".

A dimensão do risco de transmissão do novo coronavírus por pessoas infetadas mas sem sintomas permanece uma incógnita. "É uma grande questão que permanece em aberto", diz Maria Van Kerkhove.

As declarações desta especialista foram nas últimas horas amplamente criticadas por especialistas de todo o mundo e um grupo de investigadores da universidade de Harvard reafirmou que todas as provas indicam que os doentes assintomáticos podem contagiar terceiros sem sequer saber que têm Covid-19.

Um artigo científico amplamente publicado em abril sugere que as pessoas têm maior probabilidade de contagiar outros dois dias antes do início dos sintomas. Estima ainda que 44% das novas infeções a nível global são resultado da transmissão de pessoas que ainda não apresentavam sintomas.

Questionada pela TSF a propósito das declarações iniciais de Maria Van Kerkhove, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, lembrou que não estavam confirmadas, mas destacou que, a ser verdade, seria "uma excelente notícia". Fonte: TSF: Foto: Maria Van Kerkhov (AFP)

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project