LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

ONU pede 82 milhões para ajudar refugiados em trânsito em África 01 Fevereiro 2021

As Nações Unidas pediram hoje 100 milhões de dólares (82 milhões de euros) para reforçar o apoio, nos países africanos, aos migrantes que se dirigem ao Mediterrâneo com o objetivo de alcançar a Europa.

ONU pede 82 milhões para ajudar refugiados em trânsito em África

Segundo NM, o Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) manifestou-se "profundamente preocupado" com a escalada dos conflitos e a amplitude dos deslocamentos no Sahel, com os novos movimentos populacionais no leste e no Corno de África e com o aumento das chegadas por mar às ilhas Canárias.

Só no ano de 2020, um total de 1.064 mortes foram registadas na zona central e ocidental do Mediterrâneo.

"O ACNUR pede um pouco mais de 100 milhões de dólares para reforçar a proteção, nos países africanos, dos refugiados a caminho do Mediterrâneo", escreve a agência da ONU em comunicado.

"A prioridade absoluta é oferecer alternativas seguras e viáveis a essas viagens perigosas caracterizadas por abusos e pela morte", pode ainda ler-se no texto do ACNUR.

A violência no Sahel forçou até agora cerca de 2,9 milhões de pessoas a fugir, segundo o alto-comissariado.

Perante a ausência de perspetivas de paz e de estabilidade na região, "é muito provável" que ocorram novos movimentos populacionais e que muitos continuem a tentar a perigosa travessia marítima para a Europa, alerta a organização.

Antes de tentar a travessia, muitos fogem para outros países do continente africano.

"Muitas dessas pessoas fogem da violência e da perseguição e têm necessidades imensas e urgentes em matéria de proteção. É essencial que lhes seja assegurado apoio vital, assim como serviços de proteção, nos países para onde fogem inicialmente", disse o enviado especial do ACNUR para a situação no Mediterrâneo central, Vincent Cochetel.

Segundo o responsável, a ONU recebe "testemunhos gritantes de brutalidades e abusos de que são vítimas os refugiados e migrantes nos percursos que os levam até ao Mediterrâneo. Muitos são presas de traficantes e contrabandistas e são maltratados, extorquidos, violados e por vezes mortos ou deixados a morrer", alertou.

O pedido de mobilização de fundos lançado pelo ACNUR resulta de um plano de ação estratégico para 2021 lançado pela organização e que visa aumentar o acesso, a identificação e a assistência aos refugiados ao longo dos seus percursos, assim como melhorar o acesso à educação e aos meios de subsistência nos seus países de acolhimento.

Para limitar o recurso às perigosas travessias terrestres e marítimas, o ACNUR apela aos países que favoreçam acessos seguros e legais para os refugiados, nomeadamente o recurso ao reagrupamento familiar.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project