CVMA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Organização dos CVMA esclarece que SOS Mucci não informou à organização sobre sua suposta renúncia 08 Julho 2022

A organização dos Cabo Verde Music Awards, informou hoje, através de um comunicado de imprensa, que até ao momento o artista SOS Mucci não informou à organização sobre a sua suposta renúncia. Esclareceu também que todos os artistas pré-nomeados foram previamente informados das suas pre-nomeações e que como tal o artista em referência e a sua estrutura foram antecipadamente notificados de que estavam pré-nomeados para os CVMA 2022 e expressaram, por escrito, a aceitação das mesmas para efeitos de divulgação e participação nesta fase do evento.

Organização dos CVMA esclarece que SOS Mucci não informou à organização sobre sua suposta renúncia

A organização diz estranhar que o artista tenha aguardado a revelação dos pré-nomeados e escolhido o espaço mediático, que naturalmente os CVMA proporcionam nestes momentos, para expressar “publicamente” uma posição contrária à que havia transmitido à organização.

Segundo a mesma fonte, a Organização dos Cabo Verde Music Awards reconhece o direito à renúncia, quando ela segue os trâmites estipulados em Regulamento e é comunicada à Organização antes do anúncio público.

Recorde-se que o artista em questão foi indicado pelo Júri para quatro pré-nomeações, são elas: Melhor AfroBeat Afrohouse, Melhor Colaboração, Melhor Intérprete Masculino e Música Popular do Ano, figurando asim na 2ª posição no ranking dos artistas mais Pré-nomeados do ano.

Repudiando algumas acusações públicas que o referido artista fez à equipa dos CVMA, a organização recorda que esse é o único evento de premiação da Música Cabo-verdiana, com igual longevidade e que é reconhecido pelo Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas como o Prémio Oficial da Música Cabo-verdiana.

"O objetivo dos Cabo Verde Music Awards é engrandecer a Música nacional, homenageá-la no seu todo e proporcionar aos artistas um imenso espaço mediático através da criação de um Evento que granjeia o interesse e a presença de centenas de personalidades do setor, patrocinadores, parceiros, jornalistas nacionais e internacionais", referiu à imprensa.

Lamentam, no entanto, a tentativa de desvirtuar o objetivo maior do evento e tentar reduzi-lo a uma mera competição que alimenta rivalidades entre artistas e trabalhos em concurso.

"Compreendemos que todos os músicos, intérpretes, produtores depositam nos CVMA uma enorme expectativa todos os anos e é legítimo o seu desejo de estar presente no maior número de categorias possível. Compreendemos igualmente que todos os Eventos e atividades que pressupõem seleções e pré-seleções são alvo de discórdias por total impossibilidade de agradar a todos”, consta no comunicado referido.

Os promotores desse certame cultural explicam, no entanto, que o evento rege-se por um Regulamento público e o processo de pré nomeação é conduzido por um Júri idóneo, independente e composto por 11 elementos reconhecidos em vários quadrantes da indústria musical e nos quais a Organização deposita toda a sua confiança e respeito.

Acrescentam também que os Cabo Verde Music Awards recusam a acusação de “evento elitista” e justificam-no com números. "Ao longo das suas 10 edições já foram nomeados 230 diferentes nomes da Música cabo-verdiana e mais de 500 trabalhos discográficos considerados e em representação de várias regiões do mundo: Cabo Verde, Diáspora e outros países onde a Música cabo-verdiana é disseminada", concluem os organizadores dos CVMA.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project