LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

PAIGC condena encerramento "drástico e ilegal" de 79 rádios na Guiné-Bissau 12 Abril 2022

O Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) condenou o "regime de terror que se quer implementar na Guiné-Bissau" e o encerramento de 79 rádios, considerando a medida "drástica e ilegal".

PAIGC condena encerramento

Numa moção de rejeição, segundo escreve Lusa, divulgada à imprensa após a realização de uma reunião extraordinária do Comité Central do partido, no sábado, os membros daquele órgão rejeitam e condenam o "regime de terror que se quer implementar na Guiné-Bissau".

O partido manifesta também "solidariedade para com as emissoras abrangidas" pela medida "drástica e ilegal".

Na moção, o PAIGC apela ainda a toda a sociedade civil do país para se mobilizar e dar a "assistência técnica, jurídica ou outra para a reposição e funcionamento de todas as estações de rádio e de toda a comunicação social" para "manter e consolidar as liberdades políticas e civis" e o direito de informação e de opinião, cita Lusa.

O Governo da Guiné-Bissau mandou encerrar na quinta-feira "impreterivelmente" 79 rádios por falta de pagamento de emolumentos de licença de emissão, referiu o Ministério da Comunicação Social num comunicado a que a Lusa teve acesso.

O PAIGC refere também que a decisão carece de base legal por "não ter observado o espírito e a letra da lei", que "remete a matéria de concessão de alvará na forma de um decreto-lei, o que até hoje não aconteceu".

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project