ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Luta contra corrupção: PGR desafia Polícia Judiciária a investigar crimes praticados no exercício de cargos públicos 11 Maio 2019

Está lançado o grito de alerta contra o fenómeno de corrupção em Cabo Verde. É que o procurador-geral da República (PGR), Óscar Tavares, desafiou hoje,10, a Polícia Judiciária a investigar crimes praticados no exercício de cargos públicos e também praticados por titulares de cargos políticos.

Luta contra corrupção: PGR desafia Polícia Judiciária a investigar crimes praticados no exercício de cargos públicos

Óscar Tavares falava à imprensa, na Cidade da Praia, à margem da conferência sobre os “Mecanismos legais e policiais na prevenção e combate ao crime organizado” promovida pela Polícia Judiciária (PJ), no âmbito do seu 26º aniversário.

Segundo a Inforpress, nas suas declarações, o PGR começou por felicitar a PJ pelo percurso e trabalho que tem feito, para depois lançar o desafio que tem a ver com a identificação das áreas de intervenção que, no seu ponto de vista, devem ser consideradas “prioritárias” por aquela força policial.

O magistrado falava, assim, no combate à corrupção e aos crimes do exercício de cargos públicos, bem como aqueles praticados por titulares do cargo político.

Segundo Óscar Tavares, o reforço do quadro pessoal e das novas condições de funcionamento da PJ estarão criadas para que a mesma considere essas áreas de intervenção, tal como tem considerado o Ministério Público (MP), como “prioritárias”.

O PGR defendeu, igualmente, a redução do tempo de investigação, no sentido de esta vir a representar um ganho do ponto de vista de “uma resposta mais em tempo” e mais eficiente no combate a esses tipos de fenómenos.

Ainda na sua intervenção, Óscar Tavares referiu que há um caminho que já se fez no combate ao crime organizado, nomeadamente ao tráfico de droga e a lavagem de capitais, refere a Inforpress.

Entretanto, na óptica do magistrado, é “fundamental”, também, que se possa ter uma capacidade de combate a corrupção e a criminalidade económica e financeira, mas em específico aos crimes de responsabilidades “com um outro índice de eficácia”.

“Ao nível do Ministério Público (MP) nós estabelecemos metas ambiciosas de melhorarmos em dobrarmos aquilo que é o percentual do último ano e então estamos a lançar desafios também a PJ para que connosco, enquanto órgão coadjuvador do MP, no exercício da acção penal, possa também considerar e tratar essa matéria com a prioridade que o Ministério Público tem o colocado”, acrescentou.

Por último, Óscar Tavares encorajou e deixou uma mensagem de que o Ministério Público está “engajado” e a PJ poderá com todo o seu apoio, não só na criação das condições, mas também para ajudar a vencer esses desafios, conclui a fonte referida.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project