ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

PIB em Cabo Verde aumentou 4,9% no terceiro trimestre de 2017 em comparação com o período homólogo anterior 31 Dezembro 2017

O Produto Interno Bruto (PIB) em Cabo Verde aumentou, em termos homólogos, 4,9% em volume no terceiro trimestre de 2017 (3,0% no trimestre anterior). Esta evolução resultou, segundo o Relatório de Contas Nacionais Trimestrais divulgado pelo Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde (INECV), do maior contributo das despesas do consumo final e das exportações, bem como do aumento das despesas do consumo final da administração pública.

PIB em Cabo Verde aumentou 4,9% no terceiro trimestre de 2017 em comparação com o período homólogo anterior

De acordo com o referido relatório, no terceiro trimestre de 2017 o PIB registou uma variação homóloga de 4,9%, em termos reais. O que indica uma taxa superior em 1,9 pontos percentuais (p.p.) à verificada no segundo trimestre deste ano. “Esta evolução resultou do maior contributo das despesas do consumo final e das exportações”, avança a mesma fonte.

O documento oficial indica ainda que o consumo final registou uma variação homóloga de 12,1% no terceiro trimestre do ano em análise (6,0% no trimestre anterior). Já o consumo privado aumentou 11,0%, em termos reais, traduzindo numa desaceleração face ao crescimento de 11,5% observado no 2º trimestre. O consumo público apresentou uma taxa de variação homóloga de 16,3% (variação -11,7% no trimestre anterior).

“O Investimento, em termos homólogos, teve uma variação negativa, de 12,3% em volume no terceiro trimestre de 2017 (variação 22,4% no trimestre anterior)”, informa o INCV.

A fazer fés nos mesmos dados, as exportações e importações aumentaram em volume - 14,1% e 5,8%, respectivamente.

O INECV precisa que as Exportações de Bens e Serviços em volume, registaram, no período em análise, uma variação homóloga de 14,1%. Em relação ao Comércio Externo, tudo indica que as exportações de bens diminuíram, 9,9%, comparativamente ao período homólogo. Por outro lado, os dados das Exportações de Serviços, segundo a balança de pagamentos, apresentaram uma variação homóloga de 12,5% no 3º trimestre de 2017.

Mas as estatísticas não ficam por aí. Convém ressaltar que as Importações de Bens e Serviços, em termos homólogos, aumentaram 5,8% em volume, com a componente bens a contribuírem positivamente e serviços negativamente.

Com base nos dados da Balança de Pagamentos, as importações de bens tiveram uma evolução positiva de 17,2% no 3º trimestre de 2017, quando comparado com o período homólogo. Em relação às importações de serviços, os dados apresentaram uma diminuição de 1,2% no 3º trimestre de 2017.

VAB a preços base aumentou 4,7% no 3º trimestre 2017

O Valor Acrescentado Bruto (VAB) a preços de base, registou no terceiro de 2017, uma evolução homóloga positiva de 4,7% em termos reais, enquanto que este mesmo Valor do ramo Agricultura, diminuiu 6,5% no período, contribuindo assim, negativamente, em 0,5 p.p na variação total do crescimento do PIB.

Para o ramo da Indústria Transformadora, o VAB registou um aumento de 11,6% (11,0% no 2º trimestre de 2017), contribuindo com 0,9 p.p. para a variação total do crescimento do PIB. Idêntica evolução foi verificada no ramo da Construção, com um aumento de 1,8% no 3º trimestre, tendo uma contribuição negativa de -0,4 p.p na variação total do crescimento do PIB.

O VAB do ramo de Comércio apresentou um crescimento mais acentuado no mesmo período em análise, com uma variação homóloga de 7,0% em volume (3,0% no trimestre anterior), traduzindo-se num contributo para a variação homóloga do PIB em 0,7 p.p.

Concernente aos ramos de Transporte, Alojamento e Restauração o Relatório do INECV apresenta um VAB, em termos reais, numa variação de -3,3% e 18,2%, no terceiro trimestre, (contribuição de -0,4 p.p e 1,1 p.p, respectivamente). Já o VAB do ramo da Administração Pública, registou um aumento de 9,9% no 3º trimestre (6,8% no 2º trimestre 2017), contribuindo em 1,8 p.p na variação total do crescimento do PIB.

Por sua vez, os Impostos Líquidos de Subsídios sobre os Produtos, em termos reais, apresentaram um crescimento homólogo de 5,9% no 3º trimestre, contribuindo em 1,5 p.p na variação total do crescimento do PIB.

Variação Acumulada no Trimestre

No acumulado dos três primeiros trimestres do ano que ora encerra, o crescimento é bem evidente, com destaque para as actividades da Indústria Transformadora, Electricidade e Água, Comércio, Transporte, Alojamento e Restauração, Serviços Financeiros e Seguros, Administração pública e também dos Impostos líquidos dos subsídios sobre os produtos, refere o mais recente relatório do INECV que vimos citando.

Celso Lobo

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade
Cap-vert
Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project