SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

PJ detém cinco indivíduos suspeitos de crimes económicos e financeiros através de rituais de curas milagrosas e de feitiços 30 Agosto 2018

A Polícia Judiciária, através do Departamento de Investigação Criminal do Mindelo (DICM) – Brigada de Crimes Económicos e Financeiros –, deteve, esta quarta-feira, 29, fora de flagrante delito, cinco indivíduos, de nacionalidades estrangeira e cabo-verdiana, com idades compreendidas entre 36 e 50 anos, suspeitos da prática de uma série de crimes de burla qualificada, ameaças de morte, falsificação e passagem de moeda. A associação alegadamente ultimava vários métodos para conseguir os seus intentos, principalmente engano através de “rituais de curas milagrosas e de feitiços” e duplicação de dinheiro.

PJ detém cinco indivíduos suspeitos de crimes  económicos e financeiros através  de rituais de curas milagrosas e de feitiços

Esta operação surgiu em cumprimento de um mandado do Ministério Público. Segundo a PJ, as detenções aconteceram na sequência de várias buscas domiciliárias realizadas nos arredores da cidade do Mindelo, tendo sido ainda apreendidos diversos objetos e documentos relacionados com os crimes referidos.

Para o poder judicial, os suspeitos, que se apresentavam sob diferentes nomes e disfarces, fazem parte de uma associação supostamente criminosa que se dedica a práticas de crimes de burla, ameaças de morte e rapto, falsificação de moeda e outros. A mesma vinha atuando em várias partes do país, com destaque para a ilha de São Vicente.

A associação em causa ultimava vários métodos para conseguir os seus intentos. Através de engano de “rituais de curas milagrosas e de feitiços”, “duplicação de dinheiro” (notas pretas) e/ou passando por investidores estrangeiros, esses indivíduos manipulavam as vítimas, fazendo com que estas lhes entregassem grandes quantias em dinheiro, tendo as vítimas sido burladas em valores que ultrapassam os 15.000.000$00 (quinze milhões) de escudos cabo-verdianos.

Conforme conclui a PJ, presume-se que parte desse dinheiro tenha sido usado na compra da embarcação e mantimentos que apoiaram o transporte de pessoas para o Brasil, de forma ilegal, ocorrido recentemente, a partir de Mindelo de S.Vicente - Cabo Verde.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project