ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

PR de Cabo Verde manifesta gratidão à Guiné-Bissau por luta que permitiu independência 22 Outubro 2022

O Presidente de Cabo Verde, José Maria Neves, manifestou esta sexta-feira “gratidão” à Guiné-Bissau pela luta que permitiu a independência de ambos os países e destacou importância da comunidade guineense no seu país.

PR de Cabo Verde manifesta gratidão à Guiné-Bissau por luta que permitiu independência

Esta é também uma visita de gratidão e de agrado a tudo o que a Guiné fez por Cabo Verde, o sacrifício feito pela Guiné-Bissau que consentiu a nossa independência. O nosso povo fez uma luta comum, de laços históricas, de consanguinidade também, e isso são tudo razões para estarmos próximos intimamente com trocas de visitas”, afirmou José Maria Neves.

O chefe de Estado cabo-verdiana, que iniciou hoje uma visita de três dias a Bissau, falava na Presidência guineense, depois de um encontro com o seu homólogo, Umaro Sissoco Embaló.

José Maria Neves recordou também a visita feita por Umaro Sissoco Embaló este ano a Cabo Verde durante a qual foi manifestada a intenção de reforçar a relação, sublinhando que é preciso trabalharem para que isso aconteça.

Há uma importante comunidade guineense em Cabo Verde e os guineenses em Cabo Verde são muito bem-vindos. Tenho dois guineenses a trabalhar na Presidência connosco, o que demonstra toda a nossa admiração”, disse.

José Maria Neves disse que a comunidade guineense no seu país está “muito bem integrada” e que Cabo Verde fará tudo o que estiver ao seu alcance para que assim continue.

Neste momento, é a maior comunidade estrangeira e estão em todas as atividades e domínios do país”, afirmou.

O Presidente cabo-verdiano disse também que a visita serve para o reforço da cooperação em várias áreas, incluindo transportes, pescas, agricultura, transição energética, transição digital, formação profissional e turismo.

O Presidente guineense agradeceu também “a legalização extraordinária de cidadãos guineenses em Cabo Verde” e prometeu que na Guiné-Bissau os cabo-verdianos não precisam de estar legalizados.

Segundo o Presidente guineense, os cabo-verdianos na Guiné-Bissau estão em casa, porque fizeram uma luta comum pela independência para os dois povos.

Até aos anos 80 tínhamos a mesma bandeira e a Guiné-Bissau hoje tem muitas responsabilidades em que esta presidência da CEDEAO seja uma presidência partilhada com Cabo Verde”, afirmou Sissoco Embaló, que assume a presidência rotativa da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental.

Umaro Sissoco Embaló defendeu que os ambos países devem concertar posições para serem mais fortes junto das organizações internacionais.

Neste sábado, José Maria Neves vai reunir-se com o primeiro-ministro guineense, Nuno Gomes Nabiam, e dar uma conferência na Escola Nacional de Administração.

O Presidente cabo-verdiano reúne-se também no domingo com o Movimento para a Alternância Democrática (Madem-G15), Partido da Renovação Social (PRS) e com o Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC). A Semana com Lusa/Foto: Jornal O Democrata

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project