REGISTOS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Pandemia empurra mais de 72 milhões de crianças para “pobreza educativa” 05 Dezembro 2020

O encerramento de escolas a nível mundial devido à pandemia de Covid-19 arrisca afastar mais 72 milhões de alunos do ensino primário, implicando que não consigam escrever nem ler um texto quando tiverem 10 anos.

Pandemia empurra mais de 72 milhões de crianças para “pobreza educativa”

O alerta é feito num relatório do Banco Mundial (BM), divulgado esta sexta-feira, 04, em Washington, no qual se lê que "a pandemia está a amplificar a crise de ensino global que já existia antes, e pode aumentar a percentagem de alunos em países de médio e baixo rendimento que vivem em situação de”’pobreza educativa”, passando de 53 para 63%", de acordo com a Agência Lusa.

No documento, o Banco Mundial alerta que isto significa que "há uma geração de estudantes em risco de perder cerca de 10 biliões de dólares (mais de 8,2 biliões de euros) em rendimentos futuros, um valor equivalente a quase 10% do PIB mundial", cita a fonte, sublinhando que o relatório apresenta um conjunto de recomendações para os países, a começar pelo investimento nos sistemas de educação e nas reformas políticas, e na utilização de tecnologia.

"Sem uma ação urgente, esta geração de estudantes pode nunca atingir as suas capacidades potenciais e o máximo de rendimento, e os países perdem capital humano que é essencial para sustentar o desenvolvimento económico de longo prazo", comentou a vice-presidente do Banco Mundial para o Desenvolvimento Humano, Mamta Murthi, citado pela Lusa.

"Ter mais de metade das crianças em todo o mundo em situação de “pobreza educativa” é inaceitável, e não podemos continuar como dantes, no capítulo da educação", acrescentou a responsável, salientando que é preciso "ter uma ação ousada e visionária para que os agentes políticos em todo o mundo transformem esta crise numa oportunidade para reformar os sistemas de educação de forma a que todas as crianças possam aprender com alegria, rigor e sentido de propósito", escreve a nossa fonte.

De salientar que a pandemia de Covid-19 já deixou 1,6 mil milhões de alunos sem aulas em abril, e 700 milhões ainda continuam sem ir à escola, diz o Banco Mundial, pintando um cenário negro devido às consequências económicas da pandemia nas famílias.

"O impacto da contração da economia global nas famílias aumenta o risco do abandono escolar, os grupos marginalizados deverão cair ainda mais, as raparigas enfrentam riscos acrescidos de gravidez na adolescência e de casamentos precoces durante a pandemia", diz o Banco Mundial, conforme escreve a Lusa.

Recorde-se que a pandemia de Covid-19 provocou pelo menos 1.507.480 mortos resultantes de mais de 65,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project