INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Papa reza por vítimas de ataque a igreja na Nigéria que provocou dezenas de mortos 06 Junho 2022

O Papa Francisco “reza pelas vítimas” do ataque perpetrado contra uma igreja católica na Nigéria, que provocou dezenas de mortos, segundo confirmaram à Efe fontes policiais.

Papa reza por vítimas de ataque a igreja na Nigéria que provocou dezenas de mortos

“O Papa teve conhecimento do ataque à igreja de Ondo (Nigéria) e da morte de dezenas de fiéis, muitos das quais crianças, durante a celebração do Pentecostes”, indicaram os serviços de imprensa do Vaticano.

“Enquanto são esperados detalhes do incidente, o Papa Francisco reza pelas vítimas e pelo país, dolorosamente afetado num momento de celebração, e confia ambos ao Senhor, para que envie o seu Espírito para consolá-los”, refere um comunicado.

Segundo escreve Lusa, o porta-voz da polícia de Ondo, Funmilayo Odunlami, disse à Efe que cerca de duas dezenas de pessoas morreram no ataque, embora o número exato de vítimas ainda não tenha sido disponibilizado.

As forças de segurança estão também a averiguar se o ataque foi perpetrado por homens armados ou com explosivos. Informações anteriores davam conta de um ataque numa igreja perpetrado por homens armados que terão usado também explosivos, cita a mesma fonte.

Uma testemunha que falou com a AFP disse que pelo menos 20 pessoas morreram e que quando passava perto da igreja ouviu uma forte explosão e tiros no interior.

Um funcionário do hospital federal de Ondo disse a um jornal local que mais de 50 pessoas foram levadas para o hospital após o ataque, que teve lugar durante a missa dominical.

Segundo a mesma fonte, o ataque não foi reivindicado. A região de Ondo, no sudoeste do país, tem sido até agora considerada relativamente pacífica em comparação com outras regiões da Nigéria que se debatem com a insegurança e o extremismo islâmico, sobretudo no noroeste e centro.

Recentemente, o sudeste do país também foi palco de sequestros e assassínios que as autoridades atribuem aos separatistas do Povo Indígena do Biafra, um grupo que defende a secessão desse território.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project