POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Parlamento: Constrangimentos de desenvolvimento da ilha do Maio estão em vias de resolução – MpD 25 Fevereiro 2022

O grupo parlamentar do Movimento para a Democracia (MpD-no poder) mostrou-se hoje satisfeito com o facto de os constrangimentos de desenvolvimento da ilha do Maio estarem em vias de resolução, apesar de reconhecer que os desafios continuam.

Parlamento: Constrangimentos de desenvolvimento da ilha do Maio estão em vias de resolução – MpD

A satisfação foi demonstrada pela deputada Antonita Vieira, numa declaração política do MpD, neste último dia da segunda sessão plenária de Fevereiro, que decorre desde quarta-feira, sublinhando que o Governo e o partido que o sustenta consideram o Maio uma ilha com potencial industrial que pode e deve ser explorado, mas essencialmente um destino turístico com forte conteúdo local.

“Os constrangimentos de desenvolvimento da ilha estão em vias de resolução, nomeadamente de ordem infra-estrutural e, muito em particular, no concernente à resolução do problema de acessibilidade externa, com impacto forte no turismo e restantes sectores da economia local”, afirmou, acrescentando que o grupo parlamentar do MpD já teve a oportunidade de constatar os avanços das obras de modernização e expansão do porto do Maio.

Para a deputada, esses avanços constituem um “sinal claro” de que o problema de acessibilidade externa estará, em parte, resolvido no final do primeiro semestre deste ano, sublinhando que o programa de infra-estruturação colocou a ilha num “patamar diferente, deu visibilidade e criou auto-estima aos maienses”.

“Os desafios continuam, o processo de desenvolvimento continua o seu percurso natural e normal. O Maio de hoje é diferente e o desenvolvimento é um processo (…). É convocação do nosso grupo parlamentar que esforços conjugados dos poderes local e central, jamais concorrentes, mas sim, parceiros de desenvolvimento, estão em condições de ambicionar e projetar a ilha para elevados patamares de desenvolvimento, tornando-a num caso de referência no país e, quiçá, em África”, frisou.

Segundo Antonita Vieira, o poder local desempenhará um “papel fundamental” na definição do modelo de desenvolvimento turístico da ilha, defendendo a aposta na qualidade, na diversificação de ofertas e de seguimentos alvos, bem como na criação de uma rede de complementaridade entre os diversos sectores económicos, conferindo “maior dinamismo” à economia local.

“Ao poder central, cabe indubitavelmente, acarinhar e apoiar as iniciativas do poder local, criar as condições necessárias a um bom ambiente de negócio, criar confiança nos investidores externos que estão dispostos a fazer os seus investimentos na ilha, de modo a aumentar substancialmente a empregabilidade local de mão de obra qualificada e a fixação na ilha de quadros nacionais, sobretudo, maienses, e diminuindo o desemprego, particularmente dos jovens”, defendeu.

Antonita Vieira lembrou o Governo já apresentou aos maienses e ao grupo parlamentar do MpD, “importantes projetos”, como o Programa Operacional do Turismo (POT), a proposta de lei sobre a criação de Zona Económica Especial da Ilha do Maio (ZEEIM), que abrange a Zonas de Desenvolvimento Turístico Integral (ZDTI) do sul da ilha do Maio, de Pau Seco e de Ribeira Don João.

“Se se adoptar uma perspectiva endógena do desenvolvimento do turismo, tomando em consideração alguns aspetos essenciais, como a preservação da identidade cultural, a conservação ou preservação do meio ambiente, a criação de riqueza com base na participação dos atores locais, pode-se optimizar os recursos sociais, culturais e patrimoniais da ilha do Maio e consegue-se promover o surgimento de alternativas na oferta dos serviços turísticos, determinante para a diversificação da oferta e para sua competitividade”, concluiu.

A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project