ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Parlamento: MpD e Governo manifestam solidariedade à ministra Janine Lélis 28 Janeiro 2022

O grupo parlamentar do MpD expressou hoje o seu “total apoio” à ministra Janine Lélis, tendo o Governo seguido a mesma linha, expressando a sua “solidariedade” à governante no episódio sobre os anos de existência das Forças Armadas cabo-verdianas.

Parlamento: MpD e Governo manifestam solidariedade à ministra Janine Lélis

“Expressamos a nossa solidariedade e o nosso incondicional e total apoio à senhora ministra de Estado, da defesa Nacional, e ministra da Coesão Territorial pelos últimos acontecimentos”, afirmou o vice-presidente do GP do Movimento para a Democracia (MpD – poder), referindo-se às reacções que se seguiram às declarações proferidas por Janine Lélis, por altura da cerimónia central das comemorações do Dia das Forças Armadas, a 15 de Janeiro.

Na ocasião, Janine Lélis deixou transparecer que as Forças Armadas republicanas têm 30 anos, o que suscitou uma reacção não só dos comandantes e antigos combatentes nas matas da Guiné-Bissau e também da Associação dos Militares na Reforma e na Reserva.

Quem também saiu em defesa da governante foi o Governo, na voz da ministra da Presidência do Conselho de Ministros e Assuntos Parlamentares.

Para Filomena Gonçalves, a ministra da Defesa, na sua intervenção, foi “bem clara e não deixou dúvidas” e, segundo ela, “interpretações outras é que foram feitas”, em relação às declarações de Janine Lélis.

No dizer da ministra dos Assuntos Parlamentares, os discursos têm de ser “contextualizados” e, sobretudo, as datas devem ser “enquadradas no processo histórico e nos momentos de rupturas”.

Esta reacção surgiu na sequência da declaração política do Movimento para a Democracia, a propósito da comemoração do dia 13 de Janeiro, data das primeiras eleições livres e democráticas em Cabo Verde, e do 20 de Janeiro, Dia dos Heróis Nacionais e da morte de Amílcar Cabral, que suscitou um aceso debate no Parlamento.

“O 13 de Janeiro marca a história de Cabo Verde, não por ser um dia em que se realizaram eleições (…), mas sim por marcar de forma indelével a entrada de Cabo Verde no concerto das nações livres e democráticas e trouxe consigo nobres valores que sempre nortearam o espírito da nação cabo-verdiana”, pontuou o vice-presidente do GP do MpD, na declaração política.

Para os deputados ventoinhas, o 13 de Janeiro é uma data de “suma importância” para o país, porque “assinala o dia zero do nascimento da segunda República”, além de marcar o encontro de Cabo Verde com os “valores nobres da civilização”, ou seja, a liberdade, a democracia e o Estado de Direito Democrático.

Relativamente a 20 de Janeiro, o porta-voz do MpD considera que esta data assinala o Dia dos Heróis Nacionais, em homenagem a todos os que lutaram para a independência nacional.

“Foi nesta data que o líder do movimento de libertação nacional, Amílcar Cabral, pagou com a própria vida a ousadia de sonhar e lutar para um Cabo Verde livre do jugo e da exploração colonial”, indicou Euclides Silva, acrescentando que o 20 de Janeiro “é, também de todos e merece ser celebrado por todos”. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project