POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Parlamento: PAICV crítica política marítima do Governo e aponta falta de segurança no navio Chiquinho 12 Junho 2020

O Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição), criticou hoje as políticas do Governo voltadas para o sector marítimo, apontando também falta de segurança no navio Chiquinho.

Parlamento: PAICV crítica política marítima do Governo e aponta falta de segurança no navio Chiquinho

A crítica foi apresentada pelo deputado do PAICV João do Carmo, explicando que as prioridades do Governo não se acentuam no sector marítimo, com problemas a nível da ligação entre as ilhas.

Segundo disse, quando o PAICV entrou no Governo em 2001, encontrou o país na lista negra da Organização Marítima Internacional (IMO), com os marítimos a passaram por várias dificuldades, devido às “más políticas do governo do MpD” na década de 90.

“A preocupação neste momento é o risco de Cabo Verde voltar a essa lista”, referiu.

João do Carmo indicou que os deputados do PAICV constataram “sérias preocupações” de segurança do navio Chiquinho, “preocupações essas que foram praticamente confirmadas” pelo Instituto Marítimo Portuário.

Questionou os motivos de Cabo Verde não adoptar a Convenção Internacional para a Salvaguarda da Vida Humana no Mar (SOLAS) nas viagens domésticas, demonstrando preocupação com a segurança dos passageiros e do transporte de cargas.

Por outro lado, assegurou que o Executivo “subsidia” a Cabo Verde Interilhas “com milhares de contos do cofre do Estado”, sublinhando que os marinhos se sentem “decepcionados” com o Governo por todas as decisões tomadas nesta matéria.

MpD e UCID reagem

Em jeito de resposta, o deputado do Movimento para a Democracia (MpD) João Gomes contestou as declarações do PAICV, garantindo que “não há nenhum problema” com a segurança do navio, inclusive, atestou, são pessoas que navegam nesse navio é que disseram que, de facto, “o país nunca teve uma estrutura dessa envergadura a navegar”.

João Gomes contrariou as afirmações de que o Governo subsidia a CV Interilhas, esclarecendo que o Executivo fez um contrato com uma empresa que presta serviço público, ressaltando que esta política o maior partido da oposição não conseguiu implementar.

“Dizer que nos anos 90 o Governo deu cabo dos transportes é tudo falso, este Governo instalou um serviço de transportes marítimos que está a servir Cabo Verde”, exprimiu.

Por sua vez, a União Cabo-verdiana Independente Democrática (UCID, oposição), também fez referência ao sector marítimo, acentuando na situação piscatória no arquipélago.

O presidente da UCID, António Monteiro, pediu ao Governo para analisar melhor a política da pesca no país, e disponibilizar os meios financeiros e técnicos para que os pecadores tenham armamento necessário e dedicar a esta actividade económica “importante para o desenvolvimento de Cabo Verde”.

Revelou que os pescadores de São Pedro, São Vicente, precisam de vários tipos de apoio, nomeadamente a obtenção de gelo para irem à faina.

“Muitas vezes saem dessa zona para irem à zona de Salamansa arranjar gelo para conservar o pescado”, salientou.

Questionou ainda a capacidade do navio Chiquinho, alertando para a necessidade de se explicar se esta embarcação está preparada para navegar nas águas nacionais. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project