ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Partido de Jair Bolsonaro pede anulação de parte dos votos nas eleições 22 Novembro 2022

O partido do atual Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, pediu hoje às autoridades eleitorais a anulação de parte das urnas utilizadas nas presidenciais de 30 de outubro.

Partido de Jair Bolsonaro pede anulação de parte dos votos nas eleições

“Nessas urnas infelizmente encontramos um número inválido”, o que indica um “indício muito forte de mau funcionamento da urna” e “gera incerteza nos dados dessas urnas”, indicou o engenheiro Carlos Rocha, responsável pela auditoria do relatório do Partido Liberal (PL).

“Em cada linha de registo da atividade em todas as urnas de modelos antigos o código é inválido”, acrescentou.

Numa declaração à comunicação social, sem direito a perguntas, em Brasília, o responsável disse ainda que no seu relatório “descobriu-se que existiram urnas que travaram e foram desligadas no mesmo período de votação e ligadas outra vez”.

Tal representa, disse, “violação do sigilo do ato de votar”.

Num ato contraditório, o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, ao lado dos auditores, disse que este relatório não representa a opinião do partido.

Em causa estarão mais de 250 mil urnas (anteriores a 2020), cerca de metade do total utilizado nas eleições presidenciais de 30 de outubro, vencidas, e ratificadas pelas autoridades eleitorais e observadores internacionais, por Lula da Silva.

Na mesma conferência de imprensa, o advogado do partido, Marcelo Bessa, indicou que nas urnas anteriores a 2020, Lula da Silva venceu por 52% contra 48% para Jair Bolsonaro.

Mas, segundo o relatório, nas urnas novas o resultado foi o inverso: Jair Bolsonaro terá vencido com 51% e Lula Silva registado 48,95% dos votos.

Este relatório incide apenas na segunda volta das eleições, não incluindo as eleições gerais de 02 de outubro, nas quais o PL foi o grande vencedor elegendo 99 deputados federais.

Luiz Inácio Lula da Silva ganhou as eleições presidenciais por uma margem estreita, recebendo 50,9% dos votos, contra 49,1% para Jair Bolsonaro, que procurava um novo mandato de quatro anos. A Semana com Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project