ECONOMIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Paulo Veiga representa Cabo Verde no II Workshop de Seychelles sobre Comércio Pesqueiro nos Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento 29 Agosto 2018

O secretário de Estado da Economia Marítima, Paulo Veiga, representa Cabo Verde no II Workshop sobre o Comércio Pesqueiro nos Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento (PEID), que decorre de 27 a 29 deste mês em Seychelles.

Paulo Veiga representa Cabo Verde no II Workshop de Seychelles  sobre Comércio Pesqueiro nos Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento

Promovido pelo Governo de Seychelles, Associação da Orla do Oceano Índico (IORA) em parceria com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), o encontro visa, segundo salienta a Inforpess, destacar as mudanças na paisagem marítima do comércio de peixe no entendimento global actual, a gestão da pesca e questões de governança e promover um diálogo para que as autoridades tenham uma visão clara do valor do comércio de peixe e das barreiras e oportunidades existentes.

Segundo uma nota de imprensa do Governo, o workshop de três dias deverá contribuir para a criação de um plano de acção relacionado com a componente dos PEID dos Oceanos Atlântico e Índico no Programa de Acção Global sobre Segurança Alimentar e Nutricional nos Pequenos Estados Insulares em Desenvolvimento.

“O comércio de peixe é parte integrante da cultura das comunidades insulares, desempenhando um papel crucial na geração de receitas de exportação, contribuindo para o rendimento nacional dos meios de subsistência das comunidades locais, da segurança alimentar e nutricional, sendo que mais de 75% da produção mundial de peixe destina-se ao consumo humano”, lê-se na nota de imprensa.

Para o ministro das Pescas e Agricultura das Seychelles, Hon Charles Bastienne, “uma pesca resiliente e sustentável aumenta a segurança alimentar e nutricional, contribui para o crescimento económico e respeita o meio ambiente”.

De acordo com a FAO cita pela Inforpress, o comércio de peixe desempenha um papel importante nas economias nacionais, tanto em termos de exportações como de importações, e o valor total da venda de produtos pesqueiros e da aquacultura em 2016 ronda os 362 bilhões de dólares americanos, dos quais 232 bilhões foram provenientes da produção aquícola.

O PEID é composto por países que compartilham desafios similares de desenvolvimento sustentável, incluindo populações pequenas, recursos limitados, vulnerabilidade a catástrofes naturais, vulnerabilidade a choques externos e dependência excessiva do comércio internacional.

Refera a mesma fonte que muitos PEID são altamente dependentes dos seus recursos pesqueiros oceânicos e costeiros para o crescimento económico e desenvolvimento e as atenções estão centralizadas na pesca de captura marinha e no interior, na aquacultura, nos sistemas de subsistência e alimentares e no crescimento económico de serviços ecossistémicos.

Incluem ainda actividades da pesca do atum, da cultura do camarão, da cultura das ostras, da cultura das algas, da transformação e comercialização, das salinas, da aquacultura de arroz, dos manguezais, do turismo marinho e das zonas industriais, tudo suportado pelos portos, estradas e infraestruturas de fornecimento de energia, refere a fonte deste diário digital.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade



Mediateca
Cap-vert

blogs

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project