LUSOFONIA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Pessoas com deficiência queixam-se de falta de informações sobre eleições em Moçambique 13 Abril 2023

O Fórum das Associações Moçambicanas de Pessoas com Deficiência (Famod) queixa-se de falta de informações sobre os processos eleitorais em curso em Moçambique, quando falta uma semana para o início do recenseamento eleitoral no país.

Pessoas com deficiência queixam-se de falta de informações sobre eleições em Moçambique

“Nós não sabemos quando é que serão [as eleições], se vai haver boletins de voto em braille, língua de sinais, se existem os instrumentos para as pessoas com deficiência visual e física”, disse Marília Xerinda, vice-presidente da mesa da assembleia do Famod, citada pela Agência de Informação de Moçambique (AIM).

Xerinda queixa-se ainda da disponibilização tardia de informações para as pessoas com deficiência, pedindo que haja mudança de atitude por parte da Comissão Nacional de Eleições (CNE).

“Se não formos nós a sociedade civil, nós como associação, a falar com as pessoas com deficiência, a dar a informação, pouco ou nada se faz. Eu apelo para que se mude de atitude porque é um direito do cidadão votar. Nós esperamos que haja integração de pessoas com deficiência na Comissão Nacional de Eleições”, frisou.

A CNE lançou, na segunda-feira, uma campanha nacional de educação cívica eleitoral, que visa “conscientizar” os cidadãos sobre a importância da sua participação nos processos eleitorais.

“A Comissão Nacional de Eleições apela à população em geral a uma participação colaborativa neste processo […] acatando as mensagens a si dirigidas e, por conseguinte, participar no recenseamento eleitoral e na votação, que é o objeto final deste processo”, disse Carlos Matsinhe, presidente da CNE.

O recenseamento para as eleições autárquicas vai decorrer de 20 de abril a 03 de junho e a votação está marcada para 11 de outubro, nos 65 municípios do país, incluindo 12 novos, que vão ter o escrutínio pela primeira vez.

O escrutínio deste ano está orçado em mais de 14,8 mil milhões de meticais (204,7 milhões de euros), referiu.

Moçambique entra este ano num novo ciclo eleitoral, com eleições autárquicas em outubro e gerais em 2024.
A Semana com Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project