INTERNACIONAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Petroleiro japonês causa desastre ambiental na R. Maurícia 10 Agosto 2020

O navio ’MV Wakashio’, que saiu da China rumo ao Brasil com três mil e oitocentas toneladas de gasóleo e petróleo, encalhou em 25 de julho no sudeste da República Maurícia. O Governo confirmou, na quinta-feira, 6, que havia uma "fuga de petróleo" a partir de uma "rutura no navio". Enquanto o primeiro-ministro aguardava resposta ao pedido de ajuda à França, a população arregaçou as mangas e tem nos últimos quatro dias vindo a improvisar meios para conter o avanço da maré negra.

Petroleiro japonês causa desastre ambiental na R. Maurícia

Os habitantes estão a limpar as praias e a combater com meios improvisados o avanço da mancha negra que resultou do derramamento de pelo menos mil toneladas de petróleo vazado no mar que rodeia a principal ilha da República.

"As pessoas sabem que têm de proteger a flora a a fauna da ilha", disse o mauriciano Ashok Subron à AFP. A biodiversidade do arquipélago é um dos atrativos turísticos, daí a sua importância na economia nacional.

Os recifes de corais são um desses atrativos que a população quer proteger como mostram as imagens postadas online de improvisados tubos de caniço que estão a usar como barreiras.

Enquanto alguns vão aos campos à procura de caniços, há quem recorra ao que tem à mão, como meias colãs e até cabelo para fazer tubos protetores.

Japão pede desculpas

Em conferência de imprensa no sábado em Tóquio, o vice-presidente da empresa armadora, a Mitsui OSK Lines, pediu "as mais sinceras desculpas" pelo acidente e "pelo grande problema que causámos".

O VP Akihiko Ono dirigiu-se a todos os mauricianos e explicou que as operações para retirar o combustível por helicóptero foram perturbadas pelo mau tempo. Mas prometeu que a companhia marítima vai "fazer tudo o que puder para resolver o problema".

França ajuda

Em resposta ao pedido de ajuda do governo mauriciano, um avião militar com equipamento anti-poluição partiu, no sábado, da vizinha ilha da Reunião (que é um departamento ultramarino francês).

O presidente francês expressou, via Twitter, que a ajuda "é uma obrigação quando está em causa a proteção do ambiente".

Fontes: Japan Times/L’Express/... Fotos (BBC/Le Figaro).

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project