ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Polémica: Distribuição de cestas básicas em Angola com emblema do MpD, Secretária -geral demarca –se do caso 10 Maio 2020

A polémica está lançada com a distribuição, em Angola, de cestas básicas a necessitados com emblema do MpD (ver fotos), pelas estruturas locais do mesmo partido. Em tempos de Covid -19, as imagens viralizam nas redes socais, por ser uma prática contrária às orientações anteriores da cúpula do movimento no poder. A Secretária-geral Filomena Delgado anunciou, hoje, em comunicado de imprensa, que a Direção Nacional demarca-se dessa forma de distribuição de cestas básicas por parte do MpD-Angola.

Polémica: Distribuição de cestas básicas em Angola com emblema do MpD, Secretária -geral demarca –se do caso

Caiu que nem uma bomba, nos meios políticos cabo-verdianos e junto da sociedade civil, as imagens de distribuição de cestas básicas em Angola com logótipo do MpD- Angola. O caso viraliza nas redes sócias, por ser uma prática que contaria as recentes orientações tornadas públicas pela Secretaria Geral do MpD.

Como se poder ver nas imagens (ver parte principal e roda pé desta peça), as diferentes cestas básicas distribuídas em Angola ostentava o logótipo do MpD -Angola. Um fato que, segundo observadores atentos, indignou muitas pessoas, por contrariar o espírito de solidariedade que deve norteiar a distribuição dos apoios aos necessitados, na sequência da pandemia de novo coronavírus naquele país africano de expressão oficial portuguesa.

Regando às críticas, a Secretária-geral do Movimento para a Democracia (MpD, poder) diz, hoje, que o partido demarca-se da distribuição de cestas básicas, cujos sacos contendo géneros alimentares, ostentavam um autocolante com o logótipo do Partido e a inscrição “MpD-Angola”.

Num comunicado, citado pela Inforpress, Filomena Delgado afirmou que o MPD entende que, neste momento, “todos são poucos para ajudar os que mais precisam”, pelo que “ser solidário não deve constituir um problema” para quem quer que seja e para qualquer tipo de instituição ou organização, mormente os partidos, pelas suas responsabilidades políticas e, também, sociais.

Delgado sustentou, no entanto, que é um “problema grave a ostentação da solidariedade”. Por isso, a organização partidária repudia, “com toda a veemência”, qualquer tentativa neste sentido.

“O MpD, por uma questão de coerência e pelo respeito aos valores e princípios que apregoa, que sobretudo defende e vivencia, e, ainda, pelo respeito aos nossos concidadãos emigrantes cabo-verdianos em Angola, demarca-se da distribuição de cestas básicas cujos sacos, contendo géneros alimentares, ostentavam um autocolante com o logótipo do Partido e a inscrição “MpD-Angola”, lê-se no comunicado referido.

Segundo a mesma fonte, a responsável apelou a todo o sistema MpD que cumpram “escrupulosamente” as orientações anteriormente emanadas que, acrescentou, são “suportadas nos valores” que orientam o partido desde a sua fundação e que “sempre foram bem acolhidas pelos cabo-verdianos”.

Contudo, resta saber se, em coerência às orientações referidas, a Cúpula ventoinha vai tomar medidas no sentido de responsabilizar a liderança do MpD em Angola pelo sucedido.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project