ACTUALIDADE

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Polémica sobre alteração do calendário das provas: SINDEP desmonta Direção Nacional da Educação e assevera que o calendário foi fixado pelas escolas 04 Junho 2022

O SINDEP volta à carga sobre a alteração do calendário das provas nas escolas públicas, replicando a Direção Nacional da Educação (DNE) que o acusa de «querer desinformar e criar instabilidade junto da classe docente cabo-verdiana». Nelson Cardoso, vice-presidente nacional e secretário regional do SINDEP no Mindelo, asseverou, em conferência de imprensa, que o calendário que altera as datas habituais das provas foi fixado pela direção concelhia das diferentes escolas públicas.

Polémica sobre alteração do calendário das provas: SINDEP desmonta Direção Nacional da Educação e assevera que o calendário foi fixado pelas escolas

«Para além da confusão criada no calendário das provas, há igualmente uma confusão de papéis, de forma intencional ou não, não sabemos. Mas, Senhor Diretor Nacional da Educação, quem legitimamente representa os trabalhadores são os Sindicatos e nunca as ‘chefias’ e, o SINDEP é o maior representante dos professores cabo- verdianos. Logo, não fica bem o Senhor DNE se apelidar de ‘defensor e representante’ dos professores, sabendo que representa sim o ME», riposta Nelson Cardoso.

Fundamenta o sindicalista que atualmente são poucos ou nenhuns colegas professores que sentem o ME como a “sua casa” e nem tão-pouco representado por outros que não os sindicatos, sendo que, inclusive os colegas, professores que hoje desempenham funções de chefias e de direção nos serviços centrais, regionais e locais do ME e nas escolas também são representados legitimamente pelos sindicatos.

«O SINDEP apenas exprimiu o sentimento dos professores que representa, depois de verificarem, após a direção das Escolas afixarem o Calendário das Provas Concelhias, as alterações ocorridas na data da realização das mesmas. Senhor Diretor Nacional, o SINDEP fala pelo professor e para o professor particularmente e por extensão à sociedade, mas o seu foco é a classe docente. Logo, os professores, através do SINDEP, manifestaram o desagrado após ver o calendário das provas alteradas, isto é, adiadas por duas semanas e não uma. E o SINDEP não tem como mentir ou inventar uma vez que tudo o que diz é sustentado nas escolas pelos professores», salienta o sindicalista.
.

Segundo a mesma fonte, o calendário escolar, homologado pelo Ministro da Educação em 30 de abril de 2021, preconiza que « as Provas Concelhias deveriam acontecer entre 13 e 24 de Junho, as Provas Nacionais de 27 de Junho a 01 de Julho e os Exames Nacionais entre 11 e 15 de Julho. E, por sua vez, o Calendário proposto pela Direção Nacional e enviada neste mês às Delegações do ME e Escolas prevê, ou melhor, determina que as Provas Concelhias aconteçam entre 27 de Junho e 06
de julho, as Provas Nacionais têm como último dia 18 de julho e nesta data prevê-se o início das férias dos professores, sabendo que o Calendário inicial prevê o término das atividades letivas no dia 15 de Julho
», esclarece, para depois questionar. «Portanto, Senhor Diretor Nacional, houve ou não alteração no calendário das provas do Ensino Básico? O SINDEP está a criar confusão ou o SINDEP está a falar a verdade e a expor os fatos?».

Diante de tudo isto, o SINDEP apela a uma mudança de paradigma no relacionamento entre o ME, os professores e a sua organização representativa.

«Mais uma vez, o SINDEP apela a maior e melhor articulação e diálogo com os professores, sendo certo que este sindicato está aberto a dialogar e a colaborar com o ME, estando firme que em caso algum deixará de cumprir a sua missão, que é a de defender os direitos dos associados e lutar pela valorização e dignificação do Professor Cabo-verdiano», fez questão de realçar Nelson Cardoso.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project