CORREIO DAS ILHAS

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Pólo da Escola do Mar em São Miguel vai servir Santiago e as ilhas do Sul 02 Dezembro 2021

A Escola do Mar – Pólo Santiago, sita nas antigas instalações do MDR, em Achada Pizara, São Miguel, inaugurada esta quinta-feira, 02, vai servir os municípios de Santiago e os das ilhas do Sul.

Pólo da Escola do Mar em São Miguel vai servir Santiago e as ilhas do Sul

A afirmação é do ministro do Mar demissionário, Paulo Veiga, que falava esta quinta-feira, no ato da inauguração desta escola de formação profissional, informando que além de Santiago e as ilhas do Sul (Fogo, Brava e Maio) que mesma vai ainda servir a ilha da Boa Vista.

Tendo em conta que, segundo ele, ainda existem muitos pescadores que não sabem nadar, instou a Escola do Mar para que além de formá-los, para também os ensinar a nadar, os primeiros socorros e a sobrevivência no mar para que esta classe possa estar mais capacitada.

O governante adiantou ainda que além da Escola do Mar, está na forja a implementação do projeto-piloto Escola Azul, visando sensibilizar e treinar os pequenos desde cedo sobre o mar e as oportunidades que nele existem, especialmente como conservá-lo.

E ainda o projeto “laboratório do mar” (pequena oficina) que vai ser implementado em todas as ilhas do País para formar os pescadores. Todos estes investimentos, segundo o governante, visam formar mão-de-obra qualificada e fazer com que a Escola do Mar seja uma “referência”.

Na ocasião, Paulo Veiga aproveitou este último acto como ministro do Mar para reiterar que deixa o cargo com “sentimento de missão cumprida”, assegurando que vai “continuar a defender a economia azul e que fará tudo por Cabo Verde e para Cabo Verde”, onde quer que esteja.

Por sua vez, o presidente da Câmara Municipal de São Miguel, Herménio Fernandes, considerou hoje como “dia marcante para o município e para jovens micaelenses”.
É que, segundo o chefe do executivo municipal, este projeto, desenhado em 2019 e que hoje se torna num “sonho realizado”, faz parte de uma estratégia que é voltar o município de São Miguel e a cidade de Calheta de cara para o mar”.

O autarca afirmou que a ambição é formar os jovens para que estes possam servir São Miguel, Cabo Verde e para trabalhar em outros mercados, e ainda para terem oportunidade de emprego e acesso ao rendimento.

“Esta escola de formação profissional é um marco grande para a ilha de Santiago, e particularmente para São Miguel”, concretizou Herménio Fernandes.
A Escola do Mar – Pólo de Santiago irá contar com uma oferta formativa vocacionada para diversas áreas de formação profissional, mormente transportes marítimos, portos e logística, pesca, aquacultura e indústria do pescado, reparação e construção naval, bunkering e serviços marítimos, recursos naturais e de origem marinha, turismo costeiro e marítimo, segurança e proteção marítima e manuseamento e conservação de pescado.

Entretanto, conforme informações avançadas à Inforpress pelo vereador da Juventude, Albertino de Pina, oito jovens estão a receber uma formação de reparação de motores fora de bordo, numa parceria com a Fundação Cabo Verde Suíça, na referida escola.

A primeira Escola do Mar criada pelo Governo foi a de São Vicente, em Novembro de 2019, e tem por objetivo principal desenvolver e implementar acções de formação básica modular e técnico profissional nos domínios da economia marítima, respondendo às necessidades nacionais e internacionais. A Semana com Lusa

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project