SOCIAL

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Porto Novo: Água para o gado é aspecto a ter em conta na próxima campanha agrícola – delegado 22 Mar�o 2022

O transporte de água para o gado no município do Porto Novo é um dos aspectos a ter em conta na preparação da próxima campanha agrícola no País, que se inicia a partir do mês de Maio.

Porto Novo: Água para o gado é aspecto a ter em conta na próxima campanha agrícola – delegado

A afirmação é do delegado do Ministério da Agricultura e Ambiente no Porto Novo, Joel Barros que disse à Inforpress que a nível de abeberamento do gado existem ainda “dificuldades” neste município, um dos mais dispersos do País e com um dos maiores efetivos pecuários a nível nacional.

Porto Novo, pela relevância que a atividade pecuária tem na económica deste concelho, com um efetivo pecuário de mais de 25 mil cabeças de gado, tem tido “uma diferenciação positiva” da parte do Ministério da Agricultura e Ambiente, mas a problemática de transporte de água para o gado deve merecer “alguma atenção” no quadro da próxima campanha agrícola, já em preparação, avançou o delegado à Inforpress.

Este município enfrenta o quarto ano de seca consecutivo e, por isso, no entender do delegado do Ministério da Agricultura e Ambiente, deve continuar a ser discriminado pela positiva pelo Governo, designadamente na questão do transporte de água para os animais, insistentemente levantada pelos criadores de gado.

Esta classe tem defendido a colocação de mais uma viatura auto-tanque no concelho, já que o único camião existente “não consegue atender à demanda” dos criadores de gado em matéria de fornecimento de água para o gado.

A campanha agrícola em Cabo Verde, já em preparação, começa em Maio e se prolonga até Outubro, abarcando as componentes pecuária, produção de cereais e recarga dos lençóis freáticos.

A enfrentar quatro anos de seca seguidos, a agricultura é outro sector afectado no concelho do Porto Novo, que enfrenta “uma situação de emergência hídrica” com a “diminuição drástica” do caudal das nascentes em todos os vales agrícolas, alertam os agricultores.

Em Alto Mira, o presidente da Associação local dos agricultores, Ederlino Fortes, disse à Inforpress que o terceiro povoado e a zona de Faial estão a correr o risco de se transformar em zonas de sequeiro, pelo que urge apostar na mobilização de água subterrânea, com a execução de um furo, neste vale.

Situação idêntica acontece na Ribeira das Patas, o vale agrícola mais extenso deste concelho, onde, segundo o líder da associação de desenvolvimento integrado desta localidade, Arlindo Delgado, as nascentes estão a secar, com “grande impacto” na atividade agrícola.

Na Ribeira dos Bodes, segundo o porta-voz dos agricultores, Augusto Sancha, existem sítios, como a Covoada, onde a agricultura de regadio já é “nula” por causa da seca que fez secar as nascentes.

Porto Novo já dispõe do seu programa indicativo de mobilização de água subterrânea que prevê a execução nos próximos anos de 34 furos em todo o município.

A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project