POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Porto Novo/Autárquicas 2020: Elisa Pinheiro comunica sua indisponibilidade para liderar candidatura do PAICV 03 Maio 2020

A arquitecta Elisa Pinheiro já comunicou às estruturas do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) em Santo Antão a sua indisponibilidade para liderar a candidatura à presidência da câmara do Porto Novo nas autárquicas 2020.

Porto Novo/Autárquicas 2020: Elisa Pinheiro comunica sua indisponibilidade para liderar candidatura do PAICV

Através de uma carta, Elisa Pinheiro, que assume, desde Abril de 2017, o cargo da primeira secretária do PAICV no Porto Novo, comunicou a sua decisão definitiva de não concorrer às eleições autárquicas, alegando o facto de se encontrar,actualmente, em Portugal e “sem data prevista para regressar”.

O presidente da Comissão Política Regional do PAICV em Santo Antão, Saturnino Baptista, confirmou à Inforpress a decisão de Elisa Pinheiro e assegurou que o partido vai ter agora de encontrar uma alternativa, sendo certo que terá uma candidatura própria à câmara do Porto Novo.

O conselho do sector do PAICV no Porto Novo havia indicado, em 2018, Elisa Pinheiro como candidata do partido à edilidade porto-novense.

Contudo, em Junho do ano passado, a líder do PAICV no Porto Novo decidiu “retirar” a candidatura, alegando que a sua decisão “não caiu bem” no seio da cúpula do partido.

Na ocasião, através de uma nota a que a Inforpress teve acesso, Elisa Pinheiro lamentava o facto de, enquanto responsável do PAICV no Porto Novo, “nunca ter tido qualquer tipo de apoio” da parte da presidente do partido, Janira Hopffer Almada.

Entretanto, o engenheiro João Fonseca Fernandes, ex-vereador e o actual líder da bancada do PAICV na Assembleia Municipal do Porto Novo, disse, recentemente, à Inforpress, que não descarta a hipótese de avançar com a candidatura à presidência da câmara do Porto Novo, embora “motivos familiares e profissionais” possam inviabilizar a sua decisão.

João Fonseca, 46 anos, disse estar na política “com a missão de servir” o concelho que o viu nascer, razão pela qual “ainda não afastou definitivamente a possibilidade” de concorrer à presidência da câmara do Porto Novo.

O PAICV, recorde-se, dirigiu os destinos do município do Porto Novo entre 2012 e 2016, ano em que perdeu, as eleições para o Movimento para a Democracia (MpD). A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    publicidade

    Newsletter

    Abonnement

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project