A Semana

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Porto Novo: Comunidades continuam a consumir água de má qualidade no interior do município 18 Agosto 2019

Monte Trigo, Chã de Branquinho, Clementim, Covoada de Vassoura, Lajedos, Pascoal Alves, são algumas localidades do interior do município do Porto Novo, Santo Antão, cuja população tem-se queixado da falta de qualidade de água consumida.

Porto Novo: Comunidades continuam a consumir água de má qualidade no interior do município

Segundo a Inforpress, no caso do Monte Trigo, os moradores dizem que a água consumida, “não tem as qualidades desejadas”, facto comprovado em análises já efectuadas que mostram que a água, proveniente de uma nascente, possui níveis de flúor acima do normal, causando problemas de saúde às pessoas.

Trata-se de uma preocupação já colocada às autoridades municipais, que têm prometido resolver o problema de qualidade da água consumida nessa comunidade, com 75 famílias.

Para a mesma fonte, a câmara do Porto Novo instalou, em 2015, em parceria com a associação dos Amigos de Monte Trigo na Alemanha, um sistema de filtragem da água nessa zona, cuja qualidade continua a constituir uma inquietação.

Em Chã de Branquinho, Clementim e Covoada de Vassoura o problema prende-se com o facto de os moradores estarem a consumir uma água que percorre grandes distâncias através de levadas e, por isso, fica sujeita a toda espécie de sujidade.

Quando chega aos fontanários já não tem qualidade para o consumo, segundo os moradores.

A associação comunitária em Chã de Branquinho, já por várias vezes, alertou para essa situação, que está a colocar em risco a saúde dos habitantes dessa localidade, alertando à edilidade para a necessidade de dotar essas zonas de redes de água domiciliária.

Em Lajedos, análises físico-químicas já efectuadas à água nessa zona confirmam “uma concentração de sais acima dos padrões estabelecidos” pela Organização Mundial da Saúde (OMS), mas que não representa riscos para a saúde pública.

A qualidade de água consumida pela população local melhorou com a instalação, há alguns anos, de uma unidade de tratamento no âmbito do projecto sobre mudanças climáticas, mas, segundo a população, a qualidade dessa água “deixa ainda a desejar”.

O município do Porto Novo tem procurado formas alternativas de abastecer a população local.

Pascoal Alves é um outro povoado, cuja água consumida, proveniente de um poço, preocupa as pessoas, mas a câmara municipal espera resolver, definitivamente, o problema no quadro do projecto “No crê água” para o Planalto Norte, que é lançado ainda durante este mês de Agosto, refere a Inforpress.

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade





Mediateca
Cap-vert

Uhau

Uhau

blogs

publicidade

Newsletter

Abonnement

Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project