POLÍTICA

A SEMANA : Primeiro diário caboverdiano em linha

Porto Novo: Deputados do PAICV alertam para “desespero” da população do Planalto Norte 09 Maio 2022

A situação social no Porto Novo, em Santo Antão, tende-se a degradar, atingindo situações desesperadoras no Planalto Norte, no interior do município, alertaram, sábado, os deputados nacionais do PAICV, oposição, eleitos por esta ilha.

Porto Novo: Deputados do PAICV alertam para “desespero” da população do Planalto Norte

“Constatamos que a situação social tende-se a degradar, atingindo situações desesperadoras nas localidades do Planalto Norte, região árida de altitude, onde as comunidades residentes dependem, fundamentalmente, da pecuária extensiva”, explicou a porta-voz, Rosa Rocha, no final de uma visita de uma semana dos deputados a Santo Antão.

Rosa Rocha informou que a seca prolongada atinge essas comunidades “com maior gravidade, onde o ambiente é cada vez mais desolador”, aumentando assim “a dependência dos poderes públicos, que continuam insensíveis e inativos”.

Segundo a parlamentar, o programa de emergência, anunciado em Setembro de 2021, no montante de 170.000 contos, pelo Governo, “apesar de ser considerado irrisório por muitos, face à situação de seca generalizada no País”, criou “alguma expectativa” junto das populações vulneráveis nas zonas rurais.

“Contudo, sete meses depois, constata-se que a única medida contemplada foi a atribuição dos famigerados vales cheque para subsidiação da ração, medida falhada há quatro anos, mas que este Governo teima em implementar”, avançou a deputada do Partido Africano da Independência de Cabo Verde.

Os deputados do PAICV falam em “deficiente qualidade da ração e em frequente rotura de stock”, o que faz que com a “principal base de alimentação do gado” seja milho, cujo preço “aumentou significativamente” como consequência da suspensão da subsidiação deste produto, conjuntamente com o trigo, em Dezembro.

Um saco de milho de 50 quilogramas passou a custar no Planalto Norte 2.680 escudos, com tendência para aumentar, face ao contexto de aumento dos preços no mercado internacional, receia Rosa Rocha.

Em relação ao abastecimento de água, os deputados constataram que “os stocks armazenados nos grandes sistemas de captação de águas pluviais, construídos há alguns anos, esgotaram-se há alguns meses”.

“E para agravar a situação, o único autotanque da delegação do Ministério da Agricultura e Ambiente, cujo tempo de resposta aos pedidos chega a atingir quatro meses, sofreu uma avaria grave”, notou.

O autotanque da Câmara Municipal do Porto Novo não consegue responder a demandas, segundo os parlamentares do maior partido da oposição, que se referiram ainda ao facto de o projeto de bombagem de água para o Planalto Norte, a partir da Ribeira de Carvoeirinhos, em Martiene, se encontrar suspenso “há vários meses”.

A seu ver, o programa de urgência não contempla o emprego público, o que, além de gerar rendimentos para as famílias, poderia garantir a recuperação das estradas e caminhos vicinais em avançado estado de degradação”. A Semana com Inforpress

Os artigos mais recentes

100% Prático

publicidade


  • Mediateca
    Cap-vert

    Uhau

    Uhau

    blogs

    Copyright 2018 ASemana Online | Crédito: AK-Project